Busca avançada
Ano de início
Entree

Defesa quimica em opilioes da familia gonyleptidae.

Processo: 11/50800-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Comportamento Animal
Pesquisador responsável:Glauco Machado
Beneficiário:Taís Maria de Nazareth Gonçalves
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fenol   Ecologia química   Cetona

Resumo

Animais possuem diversos mecanismos de defesa contra predadores que reduzem as chances de ataque/subjugação e aumentam a probabilidade de sobrevivência. A liberação de substâncias químicas é empregada por diversos grupos de artrópodes como defesa contra predadores. Na ordem Opiliones, todas as espécies possuem um par de glândulas exócrinas que liberam uma secreção de odor desagradável composta por fenóis, quinonas, alcoóis ou cetonas. O conhecimento sobre o papel defensivo desses compostos é bastante limitado e restrito às benzoquinonas. Outro aspecto até então pouco explorado em espécies com defesas químicas é a possível demanda conflitante entre a alocação de energia para a reprodução e para a produção de compostos químicos repelentes. Os opiliões são excelentes modelos de estudo para esta questão, pois, além usarem defesas químicas como uma das principais vias de defesa, várias espécies também investem bastante na produção de ovos, particularmente aquelas com cuidado maternal. O objetivo geral deste projeto é testar a eficiência defensiva de três grupos de substâncias químicas e o custo imposto pela produção de ovos sobre o investimento em defesas químicas. Mais especificamente serão respondidos as seguintes perguntas: (1) Existe uma demanda energética conflitante entre a produção. de defesas químicas e a produção de ovos no opilião Acutisoma longipes? (2) A cetona e o dímero de cetona produzida pelo opilião Iporangaia pustulosa possuem função defensiva contra predadores? (3) Os fenóis produzidos pelo opilião Camarana flavipalpi possuem função defensiva contra predadores? Bioensaios serão conduzidos em ambiente natural e em laboratório para testar o potencial efeito das secreções repugnatórias contra predadores invertebrados (formigas e aranhas) e vertebrados (anfíbios e aves). As informações que serão obtidas no projeto têm implicações tanto na área de defesa química quanto na área de custos associados à reprodução. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NAZARETH, TAIS M.; SUDATTI, DANIELA B.; MACHADO, GLAUCO. Chemical Defense as a Condition-Dependent Trait in Harvestmen. Journal of Chemical Ecology, v. 42, n. 10, p. 1047-1051, OCT 2016. Citações Web of Science: 2.
NAZARETH, TAIS M.; MACHADO, GLAUCO. Egg Production Constrains Chemical Defenses in a Neotropical Arachnid. PLoS One, v. 10, n. 9 SEP 2 2015. Citações Web of Science: 6.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GONÇALVES, Taís Maria de Nazareth. Custos da defesa química em opiliões (Arachnida: Opiliones). 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.