Busca avançada
Ano de início
Entree

Geografia da produção de energia hidrelétrica no Brasil

Processo: 11/05629-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Robert Moraes
Beneficiário:Cristiane Geraldi Queiroz Moreira
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hidroeletricidade   Geração de energia elétrica   Política territorial

Resumo

Grandes iniciativas foram tomadas na indústria brasileira de eletricidade concentrando-se na utilização da energia hidráulica. Considerado pioneiro na instalação de serviços de energia elétrica, o Brasil inaugurou o primeiro serviço de iluminação pública em 1883, e no mesmo ano instalava no Ribeirão do Inferno, em Diamantina, Estado de Minas Gerais, a primeira usina para geração de energia elétrica, com potência de 12 KW utilizando-se de um aproveitamento hidráulico. Em 1889, instalou a primeira usina hidrelétrica para utilização no serviço público: a Usina Marmelos, no rio Paraibuna, com potência instalada de 250 KW. Mesmo não havendo à época conhecimento sobre o valor do potencial hidráulico do país, não eram apontadas grandes reservas de carvão mineral - o recurso mais usado para produção de eletricidade no mundo. E, com isso, começou a se formar uma estrutura de matriz de eletricidade que vinha de encontro aos recursos energéticos presentes no Brasil. Recursos que eram explorados com a implantação de empreendimentos considerando-se as variáveis técnicas e as econômicas. Atualmente, a hidroeletricidade compõe 70% da matriz de eletricidade, e a utilização do potencial hidrelétrico no território brasileiro por meio da construção de grandes empreendimentos mostra-se ainda ser de grande importância na expansão de energia elétrica. A construção desse tipo de empreendimento tem papel fundamental nos projetos de desenvolvimento e infra-estrutura implantados pelo governo federal, e expressa o posicionamento estratégico na disputa por poder e uso de recursos na coordenação de ações com objetivos geopolíticos. O Brasil tem hoje uma das proporções mais altas de oferta de energia renovável do mundo: 45% contra a média mundial de 13% (MME -2008). Não obstante as polêmicas suscitadas pela exploração dos recursos hídricos para a geração de energia elétrica, os grandes projetos continuam fazendo parte dos planos de governo para infra-estrutura. Esta pesquisa visa à caracterização dos sistemas de engenharia e dos recursos hídricos na exploração de energia elétrica no Brasil, com a confecção de diagnósticos que permitam estudos de viabilidade no setor, para subsidiar a discussão do planejamento energético brasileiro. Para tanto, propõe-se: um levantamento dos equipamentos de produção de energia hidrelétrica, com a localização e caracterização social, econômica e ambiental das principais unidades de produção. O quadro comparativo construído servirá para o estabelecimento de referenciais explicativos para compreensão do sistema hidroelétrico brasileiro; a elaboração de um quadro da energia produzida pelo sistema, avaliando seus custos comparativamente ao custo de outras fontes em uso no país; o levantamento do potencial hidrelétrico já identificado das bacias hidrográficas brasileiras, localizando-as e comentando os impactos ambientais locais de uso desse potencial, com levantamento dos estágios de desenvolvimento desse potencial e análise dos estudos de viabilidade já realizados; e apontar a viabilidade de alguns direcionamentos para a estrutura futura da matriz elétrica do Brasil, considerando indicadores de perspectivas de crescimento econômico e consequente energia necessária para promover o desenvolvimento da sociedade brasileira, bem como a sustentabilidade do uso dos recursos hídricos disponíveis, com o propósito de que sirvam de subsídios para as políticas públicas do setor elétrico brasileiro. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MOREIRA, Cristiane Geraldi Queiroz. Geografia da produção de energia hidroelétrica no Brasil. 2014. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.