Busca avançada
Ano de início
Entree

Todos os montros da terra:o bestiário fantástico do cinema pos-2001

Processo: 11/50599-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação
Pesquisador responsável:Leda Tenório da Motta
Beneficiário:Adriano Messias de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Literatura fantástica

Resumo

Este projeto trabalha, sobretudo com adaptações literárias do gênero fantástico no cinema, com um recorte de filmes que foram produzidos pós-2001. Partimos do pressuposto que, depois do 11 de Setembro, houve uma profusão de elementos do fantástico em produções cinematográficas que merecem um olhar mais cuidadoso. Estes elementos dão a ver um novo "bestiário", muitas vezes apocalíptico, que exibe seus seres fantásticos - dos mais horrendos aos mais delicados - reavivados e recriados ao sabor das tecnologias do cinema, sobretudo as digitais, dizendo muito sobre o mundo comunicacional logosferico no qual nos inserimos e sobre a maneira como estamos lidando com nossos medos e inseguranças em situações de ameaças de epidemias, guerras químicas e biológicas, e interferências em valores éticos e culturais. Para tanto, os referenciais teóricos da pesquisa englobam reflexões em torno da literatura e do cinema. No caso da linguagem cinematográfica, ficamos com discussões a exemplo daquelas formuladas por Robert STAM e Edgar MORIN, em uma primeira frente teórica, e, no Brasil, Arlindo MACHADO e Israel XAVIER. Em outra esfera de reflexões, esta já pertinente às narrativas do sobrenatural mobilizou os aportes de Tzvetan TODOROV, Vladimir PROPP, bem como a psicanálise freudiana do "estranho", também em sua retomada em excelente declinação por Julia KRISTEVA. Para o catastrofismo pós-2001, fundamentamo-nos em Slavoj ZIZEC, sobretudo. Ao fazermos um estado da arte do fantástico para os estudos específicos sobre os filmes que compõem nosso corpus, buscaremos variantes e invariantes que apontem para as hipóteses que levantamos. Para a obtenção dos resultados, mapearemos exaustivamente a nossa filmografia, auxiliados por pesquisa bibliográfica e documental, e faremos uma análise comparativa sobre material torrencial que detectamos e que acreditamos conformar o fantástico no século XXI. (AU)