Busca avançada
Ano de início
Entree

A impressão do consenso: uma análise político-epistemológica do SARESP na Folha de S. Paulo E no jornal da APEOESP

Processo: 11/10950-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação
Pesquisador responsável:José Carlos Rothen
Beneficiário:Jaime Farias Dresch
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Assunto(s):Avaliação da educação   Política educacional   Jornalismo impresso   Governamentalidade

Resumo

A pesquisa tem como objeto de análise os artigos publicados pela Folha de S. Paulo (jornal comercial) e pelo Jornal da APEOESP (jornal sindical). Trata-se de um estudo interdisciplinar, que busca contribuições nas teorias da comunicação, da filosofia e da educação para descrever a relação entre as práticas jornalísticas e os processos de regulação do sistema educacional. Para isto, serão utilizados pressupostos foucaultianos da arqueologia e da genealogia do poder para desvelar os significados da construção das notícias subjacentes à organização industrial dos meios de comunicação de massas. Os elementos teóricos da comunicação são utilizados como fundamento para relacionarmos os aspectos da produção jornalística com as táticas de governamentalidade, buscando compreender como se constitui a regulação da vida da população a partir de certos regimes de verdade. Discute-se a hipótese de que os saberes conduzem as ações dos indivíduos e resultam numa espécie de consenso. Para compreender este processo, toma-se como referência o questionamento indicado por Michel Foucault sobre o consentimento. A partir disso, confronta-se a noção marxista-gramsciana de consenso à noção de assujeitamento derivada dos escritos foucaultianos. Desse modo, discute-se o processo de constituição dos discursos que fundamentam a reforma política e a articulação dos jornais em meio a estas relações de poder. Em geral, a imprensa participa da circulação de discursos vinculados a certos regimes de verdade, criando uma "impressão" de consenso e produzindo efeitos que levam à interdição de outros discursos. Trabalha-se com a hipótese segundo a qual tanto o jornalismo comercial quanto o sindical participam da rede de relações e de estratégias que movimentam o poder, situação que os aproxima, apesar de suas diferenças. O foco da análise é a cobertura jornalística do SARESP (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo) no período de 1995 a 2010, isto é, os quatro primeiros mandatos do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) no governo paulista. Em linhas gerais, o SARESP é uma prova padronizada aplicada anualmente a todos os alunos de determinadas séries da Educação Básica da Rede Estadual de Ensino. Seu caráter indutor de políticas educacionais de cunho gerencialistas torna essencial o estudo dos discursos que tornaram possíveis as reformas educacionais, inclusive num contexto mais amplo. A partir disso, realiza-se a análise dos sua cobertura jornalística, visando contribuir para o desvelamento do processo de constituição dos discursos envolvidos na implantação e manutenção da reforma educativa em São Paulo.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.