Busca avançada
Ano de início
Entree

Teste do Desenho do Relógio: análise qualitativa por faixas de escolaridade

Processo: 11/10521-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Cognitiva
Pesquisador responsável:Monica Sanches Yassuda
Beneficiário:Aline Teixeira Fabricio
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Análise qualitativa   Geriatria   Idosos   Educação   Cognição

Resumo

Entre os principais testes de rastreio cognitivo, encontra-se o Teste do Desenho do Relógio (TDR). O TDR é um instrumento com boa acurácia para o diagnóstico de síndromes demenciais e investiga diversas habilidades cognitivas. A escolha da melhor escala de correção para o TDR pode ser desafiadora, pois todas apresentam vantagens e algumas desvantagens. Apesar das escalas quantitativas apresentarem resultados eficientes, o uso de uma escala qualitativa para a análise do TDR ainda pouco usada no Brasil. Esta escala pode oferecer um resultado mais detalhado do perfil cognitivo presente nas síndromes demenciais. A análise qualitativa de TDRs realizados por idosos sem demência poderá contribuir para a compreensão do desempenho típico de idosos de diferentes estratos de escolaridade. Objetivo: Realizar a tradução e adaptação de um método de análise qualitativa do TDR e descrever o padrão de desempenho e descrição dos erros típicos no TDR por faixas de escolaridade entre idosos brasileiros não acometidos por demência e depressão. Participantes: Serão incluídos nas análises para o presente estudo dados dos protocolos de avaliação cognitiva de 150 idosos que frequentaram a oficina "Desafiando a Memória" da UNATI EACH USP. Estes idosos serão divididos em entres faixas de escolaridade (1-4 anos, 5-8 anos, 8 e mais). Serão excluídos das análises idosos com pontuação sugestiva de demência no Mini-Exame do Estado Mental e de depressão na Escala de Depressão Geriátrica. Na análise dos TDRs será utilizada a escala de Análise Qualitativa de Erros (Qualitative Error Analysis de Rouleau) que será comparada aos métodos quantitativos tradicionais de Sunderland e de Shulman. Também serão analisados os dados sociodemográficos, o escore no MEEM e o escore na Escala de Depressão Geriátrica.