Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da neuromodulação adrenérgica durante a indução de periodontite em ratos: estudo histológico

Processo: 11/06115-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Ana Lia Anbinder
Beneficiário:Carolina Servidoni Spreafico
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOSJC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Isoproterenol   Doenças periodontais   Sistema nervoso simpático   Propranolol   Patologia

Resumo

Apesar do biofilme bacteriano ser considerado o principal agente etiológico da doença periodontal (DP), a destruição tecidual é, em parte, resultado da ativação da resposta imuno-inflamatória local do hospedeiro. A hipótese de que a modulação simpática possa influenciar a resposta imuno-inflamatória na DP baseia-se em relatos da ação de beta-bloqueadores na inibição de osteoclastos, estimulação de osteoblastos, modulação do reparo tecidual e também ação anti-inflamatória. O objetivo deste trabalho será analisar os efeitos do bloqueio e da ativação de receptores beta-adrenérgicos durante a indução de periodontite. Serão utilizados 40 ratos divididos em quatro grupos, de acordo com a indução de DP ao redor dos primeiros molares inferiores e o medicamento utilizado: (1) Grupo Propranolol (antagonista ²-adrenérgico não seletivo): com indução de DP e injeções subcutâneas de 0,1mg/Kg de propranolol; (2) Grupo Isoproterenol (agonista ²-adrenérgico não seletivo): com DP e injeções subcutâneas de isoproterenol (0,75mg/Kg); (3) Grupo Controle 1: sem DP, e injeções subcutâneas de solução fisiológica; (4) Grupo Controle 2: com DP e injeções subcutâneas de solução fisiológica. Todos os animais serão tratados por 14 dias, com início no dia seguinte à inserção da ligadura, após o quê ocorrerá a eutanásia. As hemimandíbulas esquerdas serão descalcificadas e coradas com hematoxilina e eosina para avaliação da reabsorção óssea alveolar. Será realizada, ainda, coloração de picrossirius para avaliação da porcentagem de colágeno gengival acima da crista óssea mesial. Os resultados obtidos serão, inicialmente, submetidos a uma análise exploratória para determinação do melhor teste estatístico, sendo, em seguida, aplicado o teste mais conveniente para cada análise.