Busca avançada
Ano de início
Entree

Validação de genes identificados por microarranjo os quais se mostraram diferencialmente expressos na pele de bovinos de raça resistente (Nelore) ou suscetível (Holandês) a carrapatos

Processo: 11/02725-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Beatriz Rossetti Ferreira
Beneficiário:Nadia Caroline Sobrinho Gauna
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Imunoparasitologia   Carrapatos   Rhipicephalus   Resistência à doença   Análise de sequência com séries de oligonucleotídeos   Expressão gênica diferencial   Matriz extracelular   Bovinos   Bos taurus   Bos taurus indicus

Resumo

Carrapatos Rhipicephalus (boophilus) microplus são considerados um dos parasitas de bovinos mais importantes do mundo, causando grandes perdas econômicas na pecuária mundial. Eles encontram-se amplamente distribuídos no território nacional, levando a anemia, caquexia e estresse, que reduzem a produção de carne e de leite; além de causar depreciação do couro por trauma mecânico devido à fixação e transmissão de diversas doenças. Utilizando a técnica do microarray, nosso grupo observou diferenças na expressão de vários genes na pele de bovinos nelore (mais resistentes) ou holandês (mais suscetíveis) infestados com carrapatos. Algumas das diferenças encontradas foram nos genes da tenascina, queratocan, colágeno tipo I, osteoglicina, osteonectina, metaloproteases e fibronectina, entre outros. Com base nessa identificação, nosso intuito no atual projeto é estudar/compreender melhor os genes correspondentes às proteínas: osteoglicina, queratocan e colágeno tipo I alfa 1 durante infestações por carrapatos. Para isso, realizaremos a validação dessa expressão diferencial por PCR em tempo real e imunohistoquímica. Os resultados poderão elucidar mecanismos pelos quais os animais resistentes conseguem evitar pesadas infestações com carrapatos, além de auxiliar no desenvolvimento de biomarcadores para uso em programas de reprodução seletiva de bovinos e na escolha de antígenos candidatos para vacinas anticarrapatos. (AU)