Busca avançada
Ano de início
Entree

Hiperplasia da adrenal congênita e tardia: variações intrônicas e exônicas no gene CYP21A2 e suas alterações na expressão gênica

Processo: 11/03035-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maricilda Palandi de Mello
Beneficiário:Débora de Paula Michelatto
Instituição-sede: Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Endocrinologia pediátrica   Mutação   Hiperplasia

Resumo

O laboratório de Genética Molecular Humana do Centro do CBMEG-UNICAMP em colaboração com o grupo de Endocrinologia Pediátrica do Departamento de Pediatria da FCM-UNICAMP e com o Grupo Interdisciplinar de Estudos da Determinação e Diferenciação do Sexo, FCM-UNICAMP vem constantemente desenvolvendo um trabalho de identificação e caracterização de mutações no gene da CYP21A2 nas diferentes formas de Hiperplasia Congênita da Adrenal por deficiência de 21-hidroxilase.Normalmente os alelos afetados de CYP21A2 são primeiramente caracterizados quanto à deleção, conversão gênica e 9 mutações pontuais derivadas do pseudogene CYP21A1P (microconversões), eventos mutacionais bastante freqüentes para esse gene. Caso o genótipo não fique esclarecido após este procedimento, o gene é sequenciado em busca de novas mutações ou mutações que não sejam provenientes do pseudogene. Para as variações nucleotídicas novas que porventura sejam identificadas tanto em éxon quanto em íntron há necessidade de comprovação do efeito biológico para uma descrição adequada da mutação e estabelecimento de uma correlação fenótipo-genótipo. Sabe-se que o gene CYP21A2 está localizado no cromossomo 6 dentro do complexo de histocompatibilidade, região reconhecidamente polimórfica. O lócus propriamente dito é denominado RCCX por apresentar os genes RP, C4, CYP21 e TNX repetidos em tandem. Assim, a variabilidade pode se apresentar por número de cópias gênicas diferentes e por formação de genes quiméricos. Outro fator que confere variabilidade é a presença de vários SNPs (single nucleotide polymorphisms) tanto no CYP21A2 como no CYP21A1P. Desta forma, dando continuidade ao estudo, propomos avaliar famílias com indivíduos afetados pela HCA por deficiência de 21-hidroxilase dando ênfase às formas tardias da deficiência de 21-hidroxilase, pois ainda não foi realizado um estudo sistemático destes casos em nosso laboratório; além disso pretende-se avaliar alterações novas ou raras no gene CYP21A2 quanto ao efeito funcional. Para o estudo das novas alterações, esta proposta tem por objetivo clonar e expressar os genes CYP21A2 portadores quando se tratarem de alterações que levam à troca de aminoácidos, nos casos de alterações intrônicas será utilizada a técnica de mini-genes.O estudo incluirá a mutação nova p.S202G e as alterações raras IVS7+11G>C e IVS9+25G>A identificadas recentemente no gene CYP21A2 em pacientes com a deficiência de 21-hidroxilase tanto na forma clássica como na não clássica. Trata-se de um trabalho que consolidará este tipo de estudo no Brasil. Além de ser, de uma forma geral, de grande importância e relevância para o diagnóstico molecular das deficiências aqui incluídas no sentido de proporcionar não só o diagnóstico molecular, mas também oferecer de forma mais acurada o aconselhamento genético e diagnóstico pré-natal para as famílias envolvidas. (AU)