Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise químico-farmacêutica de cefazolina sódica

Processo: 11/03307-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise e Controle de Medicamentos
Pesquisador responsável:Hérida Regina Nunes Salgado
Beneficiário:Tahisa Marcela Pedroso
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Controle de medicamentos e entorpecentes

Resumo

Em muitos países as altas taxas de mortalidade e morbidade devido às doenças infecciosas representam elevados custos sociais e econômicos. As cefalosporinas representam, sem dúvida, um importante grupo de antibióticos no combate destas doenças por serem efetivas contra um amplo espectro de agentes microbianos, com isso se tornou a classe de antibióticos mais amplamente prescrita atualmente dentre todos antibióticos disponíveis. Provêm do fungo Cephalosporium acremonium, do qual foi possível produzir vários derivados semi-sintéticos com atividade antibacteriana muito maior do que a substância original, tais antibióticos são semelhantes às penicilinas, mas com a vantagem de serem resistentes à ²-lactamase, além de serem ativos contra microrganismos Gram-positivos e Gram-negativos. O isolamento do ácido 7-aminocefalosporânico do núcleo ativo da cefalosporina C foi um passo essencial para a produção semi-sintética de muitos antibióticos b-lactâmicos, tornando um grupo de antibióticos que representam, sem dúvida, um importante e crescente grupo na medicina atual. A cefazolina sódica é um agente antimicrobiano ²-lactâmico de uso parenteral, pertencente ao grupo das cefalosporinas de primeira geração. O uso da cefazolina na prática clínica vem sendo elucidado por muitos pesquisadores, pois a sua eficácia se destaca tanto como agente terapêutico quanto profilático. A cefazolina apresenta espectro de atividade contra microorganismos Gram-positivos e, atividade modesta contra os Gram-negativos. A cefazolina sódica, assim como outras cefalosporinas, age inibindo a síntese de parede celular. Em geral, a cefazolina é preferida entre as cefalosporinas de primeira geração, visto que pode ser administrada com menos frequência em virtude da sua meia-vida mais longa. A cefazolina sódica é uma substância altamente estudada e pesquisada com relação à sua atividade antimicrobiana, farmacocinética, farmacodinânica, estabilidade e métodos analíticos em fluidos biológicos, porém há poucos estudos na literatura em relação ao desenvolvimento de metodologia analítica para esta cefalosporina, visando tempo de análise, custo, viabilidade e facilidade de execução do método. Desta forma, estudos científicos envolvendo métodos analíticos são de fundamental importância e de alta relevância para análise na indústria farmacêutica e visam garantir a qualidade do produto já comercializado. Este projeto tem por objetivo desenvolver e validar metodologias analíticas, incluindo análises espectrofotométricas, cromatográficas e microbiológicas, para a quantificação de cefazolina sódica. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PEDROSO, TAHISA MARCELA; NUNES SALGADO, HERIDA REGINA. Development and validation of a microbiological assay by turbidimetry to determine the potency of cefazolin sodium in the lyophilized powder form. ANALYTICAL METHODS, v. 6, n. 5, p. 1391-1396, 2014. Citações Web of Science: 13.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PEDROSO, Tahisa Marcela. Análise químico-farmacêutica de cefazolina sódica em pó liofilizado para solução injetável. 2013. 153 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciencias Farmaceuticas..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.