Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de eficácia antinociceptiva de formulação de Pterodon pubescens Benth microencapsulado

Processo: 11/03759-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Mary Ann Foglio
Beneficiário:Rogerio Grando
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Fitoquímica   Microencapsulação   Pterodon   Plantas medicinais

Resumo

O uso de plantas medicinais é uma prática comum na medicina popular, elas correspondem as mais antigas ferramentas empregadas pelo homem no tratamento de enfermidades de todos os tipos. A natureza tem sido uma fonte de agentes medicinais por milhares de anos e um número impressionante de substâncias ativas modernas tem sido isolado a partir de fontes naturais, tradicionalmente empregadas para fins medicinais. Contudo a literatura descreve benefícios de medicamentos fitoterápicos que não são observados nos compostos isolados da própria espécie vegetal ou nos produtos sintéticos. Sendo assim, as plantas medicinais continuam ocupando lugar de destaque no arsenal terapêutico. Porém o uso indiscriminado de plantas in natura ou de seus derivados pode trazer sérios danos à saúde, por conta da presença de princípios tóxicos. Portanto baseando a conduta clínica em evidências científicas consistentes foi estabelecida uma legislação para a área de fitoterápicos (Portaria 6/SVS de 31/01/1995 atualizada pela Resolução RDC nº17 de 24/02/2000) que estabelece que estes devam apresentar comprovação de eficácia, segurança e qualidade. Nos últimos anos observa-se um grande avanço científico envolvendo estudos químicos e farmacológicos sobre esse tema, observado pelo crescimento exponencial de periódicos nacionais e internacionais com a finalidade de comprovar a eficácia terapêutica dos produtos naturais. Um exemplo disso são os estudos de eficácia da espécie Pterodon pubescens Benth (Sucupira) que, segundo relatos populares, é utilizado no tratamento de artrite reumatóide, dores de garganta, problemas da coluna, como tônico e depurativo. Estudos do nosso grupo de pesquisa comprovaram atividade antinflamatória, antinociceptiva e antitumoral do extrato diclorometano de Sucupira e de três vouacapanos identificados. Estudos mais recentes concluíram que a técnica de microencapsulação por spray drying aumentou a estabilidade do extrato diclorometano da espécie. Sendo assim, com base em resultados anteriores alcançados por nosso grupo de pesquisa, o presente projeto propõe padronizar extrato a partir de Pterodon pubescens Benth para desenvolvimento de formulação com atividade antinociceptiva e a estabilidade e avaliar a eficácia de formulações oriundas dos extratos de P. Pubescens Benth preparado a partir de extratos de polaridades distintas (extrato diclorometanico e extrato aquoso). (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.

Patente(s) depositada(s) como resultado deste projeto de pesquisa

COMPOSIÇÃO À BASE DE PTERODON PUBESCENS BENTH., SUA FORMULAÇÃO E USOS BR1020130210960 - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) . Leila Servat; Ilza Maria Oliveira Souza; Mary Ann Foglio; Rogério Grando; Humberto Moreira Spindola; Nubia de Cassia Almeida Queiroz; Vanessa Helena da Silva Souza; Karin Maia Monteiro; Rodney Alexandre Ferreira Rodrigues - 19 de agosto de 2013

Solicitação em análise e dentro do prazo legal de sigilo previsto na legislação BR1320180763783 - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) . Solicitação em análise e dentro do prazo legal de sigilo previsto na legislação - 18 de dezembro de 2018