Busca avançada
Ano de início
Entree

Lesão por isquemia e reperfusão em fígados de camundongos knockout de receptor B1 de cininas

Processo: 11/04001-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Márcia Regina Nagaoka
Beneficiário:Luiz Fernando Dezorze
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/55928-0 - Papel dos sistemas cinina e renina-angiotensina na lesão por isquemia e reperfusão de fígados de ratos, AP.JP
Assunto(s):Gastroenterologia   Cininas   Isquemia   Fígado   Morte celular

Resumo

As ações biológicas e os efeitos farmacológicos da bradicinina (BK) são mediados por dois receptores, um constitutivo (B2R) e outro induzido (B1R). No fígado, BK tem papel no controle da microcirculação hepática, já que induz resposta hipertensiva portal (RHP), a qual nós verificamos que é mediada por B2R, mas não por B1R, tanto em ratos normais quanto naqueles submetidos a diferentes agentes de agressão hepática (de inflamação a cirrose). Nesta última situação, verificamos que há aumento da expressão de B1R com a progressão para a cirrose (Nagaoka e cols., 2006). Transplante hepático é terapia bem aceita para hepatopatias em estágio avançado, como a cirrose. A incidência de disfunção primária e de mau funcionamento inicial do enxerto é dependente do tempo de preservação a frio e está relacionada com lesão associada com a colheita do órgão, preservação e reperfusão, isto é, lesão por isquemia-reperfusão (IRI). O mecanismo básico da IRI é ainda pouco entendido. Verificamos que a IRI em fígados de rato é caracterizada por dois processos de morte celular, sendo um evento inicial de necrose das células endoteliais sinusoidais seguida de uma fase tardia com apoptose dos hepatócitos (Huet e cols., 2004). Durante isquemia, há perda do equilíbrio entre mediadores vasoativos causando forte alteração na microcirculação hepática. Na reperfusão, há ativação das células de Kupffer e subsequente síntese de citocinas inflamatórias, que agrava ainda mais as alterações na microcirculação. No fígado, nós verificamos recentemente que B1R de cininas é induzido em fígados de ratos submetidos a isquemia a frio (4ºC) por diferentes intervalos de tempo e reperfundidos a quente (37ºC). E interessantemente B1R parece estar envolvido na apoptose de hepatócitos após a IRI já que antagonista deste receptor bloqueou a indução de apoptose observada neste modelo (Paio MP, 2011). Assim, este projeto visa estudar o papel do B1R no processo de isquemia e reperfusão utilizando animais knockout de receptor B1R para melhor analisar os processos de morte celular tanto no modelo de IRI ex vivo quanto sistêmico (pré-condicionamento). Para tanto utilizaremos o sistema de perfusão de fígado isolado e para avaliar a IRI, utilizaremos marcadores bioquímicos, como liberação de enzimas (LDH, AST, ALT), depuração do BSP e produção de glicose pelos fígados preservados e reperfundidos. A morte celular será avaliada por análise histológica (tripan blue), fragmentação do DNA (laddering), ELISA, dosagem enzimática da caspase-3 e TUNEL. Espera-se com este projeto entender melhor o processo de IRI e com isso melhorar a qualidade do fígado a ser transplantado e consequente sobrevida do receptor. (AU)