Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do repertório de células T em pacientes com diabetes mellitus tipo 1 submetidos ao transplante autólogo de células-tronco hematopoéticas

Processo: 11/04681-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Kelen Cristina Ribeiro Malmegrim de Farias
Beneficiário:Júlia Teixeira Cottas de Azevedo
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia molecular   Diabetes mellitus tipo 1   Linfócitos T   Transplante autólogo   Células-tronco hematopoéticas

Resumo

O diabetes mellitus tipo I (DM-1) é uma doença autoimune órgão-específica, resultante da ação conjunta de fatores ambientais e genéticos, bem como de defeitos nos processos de imunorregulação. O DM-1 é caracterizado pela destruição seletiva das células ² pancreáticas produtoras de insulina por mecanismos autoimunes. Atualmente, a imunossupressão em altas doses associada ao transplante autólogo de células-tronco hematopoéticas (IAD/TACTH) mostra-se como uma promissora alternativa de tratamento para o DM-1 recém-diagnosticado, impedindo a destruição total das células ² pancreáticas produtoras de insulina e induzindo independência insulínica completa por um período prolongado na maioria dos pacientes. A avaliação da reconstituição do repertório de linfócitos T nos pacientes antes e após o transplante é de fundamental importância para o entendimento dos mecanismos imunológicos de ação desta terapia. O método de TCRBV CDR3 Spectratyping permite a análise da diversidade e clonalidade do repertório de linfócitos T a partir da variação do comprimento da região CDR3 da cadeia ² do receptor de células T (TCR). Este presente projeto dará continuidade aos estudos do nosso grupo de pesquisa sobre os mecanismos imunológicos da IAD/TACTH em pacientes com DM-1, avaliando o repertório das células T nos pacientes antes e em vários períodos pós-IAD/TACTH através do sequenciamento da cadeia V² dos TCRs pelo método de TCRBV CDR3 Spectratyping. Esse estudo aprofundará achados anteriores do nosso grupo, correlacionando a reconstituição, diversidade e composição do repertório de células T com a remissão (independência insulínica) ou recaída (reinicio do uso de insulina) do DM-1 nos pacientes após o TACTH. Nossa hipótese é que, após o transplante, os pacientes que permanecem continuamente livres de insulina apresentam um repertório de células T novo e diverso. No entanto, nos pacientes com DM-1 que recaem (após período variável livre de insulina) ou nos pacientes que não respondem ao tratamento, existe uma restrição da diversidade do repertório de células T (expansões clonais de células autorreativas) após o transplante. Desse modo, este estudo ajudará a esclarecer os mecanismos imunológicos de ação e os benefícios da IAD/TACTH no tratamento do DM-1, o que é necessário para uma aplicação mais ampla desta terapia como tratamento do DM-1. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
AZEVEDO, Júlia Teixeira Cottas de. Avaliação da função tímica em pacientes com diabetes mellitus tipo 1 submetidos ao transplante autólogo de células-tronco hematopoéticas. 2013. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.