Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da radiação laser de baixa potência com comprimentos de onda de 660nm e 808nm sobre lesões cartilaginosas

Processo: 11/04834-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Paulo de Tarso Camillo de Carvalho
Beneficiário:Ana Carolina Araruna Alves
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Memorial. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fisioterapia

Resumo

A cartilagem articular é um tecido conjuntivo especializado, avascular e aneural, composto exclusivamente por células chamadas condrócitos e uma grande quantidade de matriz extracelular (MEC). As patologias que envolvem a lesão do tecido cartilaginoso estão frequentemente associadas a um tópico controverso que é a capacidade de reparação da cartilagem articular. Acreditava-se que a cartilagem possuía pouca capacidade de regeneração), porém pesquisadores afirmam que esse tecido é metabolicamente ativo, tendo portanto, capacidade para regenerar-se. A reparação das lesões cartilaginosas é dinâmica, compreendendo diversos processos, dentre eles a inflamação, a proliferação celular e a síntese dos elementos que constituem a matriz extracelular como as fibras colágenas elásticas e as fibras reticulares, no entanto, quando comparada com os demais tecidos conjuntivos, a cartilagem articular apresenta um processo de reparação muitas vezes lento e ineficiente. Estudos experimentais in vivo, in vitro e clínicos têm demonstrado os efeitos positivos da fotobioestimulação por meio do laser de baixa potência na proliferação celular, incremento da microcirculação, neoformação vascular, estimulação da produção de colágeno pelos fibroblastos e reparação óssea. Entretanto, quando se trata de lesões cartilaginosas os resultados ainda são incipientes e controversos. Os resultados demonstram que tanto a bioestimulação como a bioinibição parecem estar relacionadas com o comprimento de onda e com a energia gerada, sendo assim esta pesquisa tem por objetivo analisar e comparar os efeitos da radiação laser de baixa potência com comprimentos de onda de 660nm e 808nm, em lesões cartilaginosas. Este estudo consta da execução de um modelo experimental de Osteoartrite - AO, utilizando para a indução papaína. Para identificar os efeitos serão realizadas analises da proliferação celular dos condrócitos e condroblastos por meio da histomorfométria computadorizada, dos efeitos do laser de baixa potência na imunoexpressão das proteínas constituintes da MEC, representadas pela fibronectina, pela tenascina e pelo colágeno I, e dos efeitos do Laser de baixa potência sobre os níveis de das interleucinas 1 (IL-1²) e -6 (IL-6) e da citocina fator de necrose tumoral (TNF-±) , no lavado articular obtido no modelo de lesão condral. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DOS SANTOS, SOLANGE ALMEIDA; ARARUNA ALVES, ANA CAROLINA; PINTO LEAL-JUNIOR, ERNESTO CESAR; ALBERTINI, REGIANE; VIEIRA, RODOLFO DE PAULA; LIGEIRO, ANA PAULA; SILVA JUNIOR, JOSE ANTONIO; CAMILLO DE CARVALHO, PAULO DE TARSO. Comparative analysis of two low-level laser doses on the expression of inflammatory mediators and on neutrophils and macrophages in acute joint inflammation. Lasers in Medical Science, v. 29, n. 3, p. 1051-1058, MAY 2014. Citações Web of Science: 30.
ARARUNA ALVES, ANA CAROLINA; VIEIRA, RODOLFO DE PAULA; PINTO LEAL-JUNIOR, ERNESTO CESAR; DOS SANTOS, SOLANGE ALMEIDA; LIGEIRO, ANA PAULA; ALBERTINI, REGIANE; SILVA JUNIOR, JOSE ANTONIO; CAMILLO DE CARVALHO, PAULO DE TARSO. Effect of low-level laser therapy on the expression of inflammatory mediators and on neutrophils and macrophages in acute joint inflammation. ARTHRITIS RESEARCH & THERAPY, v. 15, n. 5 2013. Citações Web of Science: 63.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.