Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da inativação de câncer de mama após terapia fotodinâmica in vivo

Processo: 11/05404-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Radiologia e Fotobiologia
Pesquisador responsável:Cristina Pacheco Soares
Beneficiário:Carolina Genúncio da Cunha Menezes Costa
Instituição-sede: Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IP&D). Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia celular   Macrófagos   Terapia fotodinâmica   Citocinas   Proteínas de choque térmico

Resumo

O câncer é reconhecidamente a moléstia que mais apreensão tem provocado na história da humanidade. Os três tratamentos classicamente adotados contra o câncer são a Quimioterapia, a Radioterapia e a Cirurgia (remoção do tecido lesado e seus arredores), que apresentam inúmeras desvantagens, como por exemplo, a desfiguração do paciente, com prejuízos à sua auto-estima, inúmeros efeitos colaterais (quimioterapia e radioterapia), além de uma perspectiva de cura nem sempre eficaz. Até recentemente, os cânceres eram definidos em função da célula tumoral propriamente dita, hoje são encarados como doenças mais complexas, envolvendo diferentes tipos de células presentes no mesmo micro ambiente: células de defesa, de vasos sangüíneos e de suporte dos tecidos. Dados estes novos conhecimentos foi possível o surgimento de outros alvos para as terapias contra esses males. À medida que as interações entre essas diferentes células são mais bem entendidas, é possível desenvolver novas formas de tratamento. Em virtude disso, tratamentos alternativos têm-se desenvolvido, dentre os quais se inclui a Terapia Fotodinâmica, a qual tem sido amplamente utilizada na Europa, Estados Unidos e alguns países da América do Sul. Entretanto a aplicação da terapia fotodinâmica, apresenta alguns pontos que necessitam ser esclarecidos: o tipo de fotossintetizante (a título de administração, o modo de preparar, de concentração terapêutica), a fonte de radiação (tipo de irradiação parâmetros: comprimento de onda, energia, tempo de exposição, de duração de pulso, freqüência de pulso), métodos de determinação da resposta biológica, entre outras. Neste projeto, visando melhor conhecer os mecanismos moleculares, associados ao microambiente tumoral propomos avaliar a Terapia Fotodinâmica, em modelo in vivo. Para tanto serão utilizados fotossensibilizantes já aprovados para TFD e novos fotossensibilizantes associados à nanotecnologia, com o objetivo de potencializar a interação dos mesmos com as células tumorais, comparando as vias de sinalização, adesão e morte celulares ativadas bem como a eficácia dos mesmos na erradicação de células tumorais. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE FARIA SOUZA, ROBERTA KELLY; SILVA CARVALHO, ISABEL CHAVES; DA CUNHA MENEZES COSTA, CAROLINA GENUNCIO; DA SILVA, NEWTON SOARES; PACHECO-SOARES, CRISTINA. Alteration of Surface Glycoproteins After Photodynamic Therapy. Photomedicine and Laser Surgery, v. 36, n. 8, p. 452-456, AUG 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.