Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação entre condição nutricional e níveis pressóricos em escolares da cidade de São Sebastião-SP: importância da alimentação e estilo de vida

Processo: 11/07123-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Sandra Lia do Amaral Cardoso
Beneficiário:Camila Calazans Deraco
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Qualidade de vida   Sobrepeso   Adolescentes   Crianças   Hipertensão   Saúde da criança   Saúde do adolescente

Resumo

A hipertensão arterial está cada vez mais presente na sociedade atual, o que é muito preocupante, pois ela está associada às altas taxas de mortalidade. Atualmente, a prevalência e incidência desta doença vem aumentando e atingindo também as crianças e adolescentes, o que aumenta os riscos de desenvolvimento de doenças cardiovasculares na vida adulta. Além disso, estudos têm mostrado uma forte relação entre a hipertensão arterial e o excesso de peso corporal, principalmente entre as crianças. Desta forma, medidas de prevenção devem ser incentivadas o mais cedo possível para evitar o surgimento precoce destes problemas. O objetivo deste estudo será verificar a presença de hipertensão e correlacionar com o estilo de vida e os níveis de obesidade das crianças das escolas públicas e particulares da cidade de São Sebastião. Serão avaliadas 100 crianças de 10 a 15 anos, de ambos os sexos. As crianças e adolescentes serão submetidos a uma avaliação antropométrica para o cálculo do índice de massa corpórea (IMC). A pressão arterial (PA) de repouso será aferida após 10 minutos, na posição sentada, pelo método auscultatório, utilizando um esfigmomanômetro com aneróide, calibrado, adequado à circunferência do braço e na altura do coração. Será considerada PA de repouso a média das duas últimas aferições após três medidas consecutivas, sendo que a diferença entre elas deve ser menor que 4 mmHg, de acordo com as VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial. Os participantes responderão a uma anamnese onde estarão contidas informações sobre saúde, hábitos alimentares, nível socioeconômico e a prática de exercícios físicos diários. Será realizada uma análise descritiva apresentando as porcentagens de distribuição de cada variável e uma taxa de Odds, para se avaliar o risco de pressão alterada nas crianças obesas. Será utilizada uma correlação de Pearson entre as variáveis antropométricas e hemodinâmicas. O nível de significância será de 0,05. (AU)