Busca avançada
Ano de início
Entree

"Frequencia Genética de 17 marcadores STR numa amostra de alunos da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo"

Processo: 11/09806-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Edna Sadayo Miazato Iwamura
Beneficiário:Marco Aurélio de Oliveira
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):São Paulo   População   Patologia   Antropologia forense
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:identificação humana | patologia | populações | São Paulo | Str | Patologia Forense

Resumo

Os microssatelites ou "Short tandem Repeats" (STRs) são marcadores moleculares que caracterizam-se por altos níveis de heterozigosidade, dispersão uniforme, alto nível de reprodutibilidade codominância e possibilidade de genotipagem por métodos sensíveis. Devido a essas características, esses marcadores têm sido amplamente utilizados em genética de populações, estudos evolutivos e análises forenses. No Brasil, já temos várias tabelas de frequencia populacional, no entanto a necessidade da introdução de novos marcadores STR tem sido evidenciada em várias situações.No presente estudo, após consentimento informado, serão coletados amostras de sangue, em papel de filtro FTA, de 400 indivíduos, não relacionados, em idade entre 18 e 26 anos, do sexo masculino e feminino, estudantes dos cursos de Medicina e Biomedicina da EPM/UNIFESP. Após extração de DNA, serão utilizados o sistema PowerPlex de genotipagem que permite a co-amplificação e detecção fluorescente de 17 loci (16 STR e amelogenina), sendo 8 CODIS (Combined DNA Index System) e outros 8 novos loci. O sistema inclui D18S51, D21S11, TH01, D3S1358, Amelogenina, D16S539, D2S1338, D1S1656, D10S1248, FGA, D8S1179, vWA, D22S1045, SE33,D19S433, D12S391 e D2S441. Os kits têm maior tolerância aos inibidores comuns e maior sensibilidade para obter perfis completos a partir de DNA de baixo nével e são robustos o suficiente para genotipagem de amostras de DNA degradado através do uso de loci mini STR. Trata-se de 17 loci distribuidos entre mini, midi e mega STR. O sistema Powerplex® ESX17 é compatível com ABI PRISM® 310, 3100 e 3100-Avant Genetic Analyzers e Applied Biosystems 3130 e 3130xl Genetic Analyzers. Nos casos criminais, onde a quantidade de amostra é pequena ou está bastante degradada, é interessante que haja um aumento no número de regiões do DNA analisadas, tornando imprescindível o uso, além do conjunto de STRs comumente analisados, de outros marcadores genéticos. Para tanto é necessário o conhecimento das frequências alélicas desses STRs na população. As novas regiões polimórficas a serem analisadas na população de São Paulo são: D2S441, D10S1248, D22S1045, D1S1656 e D12S391. Esses dados poderão ser utilizados nos cálculos estatísticos em casos cíveis mais complexos realizados nos laboratórios de investigação de vínculo genético ou identidade por DNA, particulares ou pertencentes ao Estado de São Paulo, como o IMESC (Instituto de Medicina Social e de Criminologia). Por outro lado, esse estudo é de extrema importância em casos de amostras degradadas e, seguramente, será utilizado nos laboratórios de Biologia Molecular do Instituto de Criminalística de São Paulo e de outros Estados do Brasil.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)