Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito das cininas e do LPS de P. gingivalis sobre a expressão de COX2 e citocinas em gengiva de camundongos.

Processo: 11/06668-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Pedro Paulo Chaves de Souza
Beneficiário:Jonas Bianchi
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):11/20475-8 - Vias de sinalização envolvidas na regulação da expressão de COX2 induzida por agonistas de B1 e B2 em fibroblastos de gengiva humana, BE.EP.IC
Assunto(s):Doenças periodontais   Inflamação   Bradicinina

Resumo

O processo inflamatório em regiões próximas ao tecido ósseo leva à remodelação do mesmo, geralmente estimulando sua reabsorção. Na doença periodontal o controle deste processo vem sendo alvo de investigação por diversos grupos. Moléculas inflamatórias secretadas por células residentes do tecido ou por células inflamatórias que migram para o sítio da lesão participam deste processo. Dentre estas moléculas, os componentes do sistema calicreína-cininas parecem ter grande relevância, pois estão envolvidos não só na formação de edema em processos inflamatórios, mas também na hiperalgesia inflamatória, diferenciação de osteoclastos, produção de citocinas por células inflamatórias e residentes e produção de prostanóides. Recentemente foi demonstrado que as a bradicinina (BK) atua em sinergismo com citocinas, estimulando a produção de RANKL por osteoblastos. Este efeito sinérgico é dependente do aumento de expressão de COX2 e consequente aumento na biossíntese de prostaglandinas. Dados preliminares de experimentos in vitro realizados pelo nosso grupo demonstram que as cininas também atuam potencializando o efeito estimulatório do LPS de P. gingivalis sobre a expressão de RANKL. Apesar destes dados apontarem para uma possível participação das cininas na reabsorção óssea, o efeito destes peptídeos sobre o tecido periodontal ainda não foi demonstrado na literatura. No presente projeto, será avaliado o efeito pró-inflamatorio das cininas sobre o tecido gengival. O processo inflamatório gengival será induzido pela injeção de LPS de P. gingivalis na região mesial do primeiro molar superior, pela injeção de bradicinina (BK) ou Lys-des-Arg9-bradicinina (DALBK) e pela combinação de LPS com cininas. Após 6h, será avaliada a expressão dos receptores de cininas B1 e B2, de citocinas pró-inflamatórias (IL-1² e TNF-±), de citocinas antinflamatórias (IL-4 e IL-10) e de COX2 no tecido gengival. Nos hipotetizamos que as cininas, por atuarem sinergisticamente na expressão de COX2 e RANKL in vitro possam contribuir para uma exacerbação do processo inflamatório no tecido gengival.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: