Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização molecular de Sarcocystis spp. obtidos de fezes de marsupiais do gênero Didelphis spp. pela análise de genes mitocondriais, genes de apicoplasto, espaçadores internos transcritos (ITS-1) e genes codificadores de antígenos de superfície

Processo: 11/10550-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Rodrigo Martins Soares
Beneficiário:Samantha Yuri Oshiro Branco Valadas
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças parasitárias   Sarcocystis   Marsupialia   Didelphis   Gambás   Genes mitocondriais   Apicoplasto   Antígenos de superfície   Código de barras de DNA taxonômico   São Paulo   Rio Grande do Sul

Resumo

Sarcocystis neurona e Sarcocystis falcatula são espécies bastante similares que utilizam marsupiais do gênero Didelphis como hospedeiros definitivos. Os mamíferos deste gênero podem participar como hospedeiros definitivos não só de S. neurona e S. falcatula, mas também de outras espécies de Sarcocystis como Sarcocystis speeri e Sarcocystis lindsayi. As espécies de Sarcocystis eliminadas por gambás (exceto S. neurona) podem causar doença em uma ampla diversidade de aves, entre passeriformes, columbiformes e psitacciformes, sendo comumente associadas a surtos de sarcocistose pulmonar aguda em animais de parques zoológicos. Sarcocystis neurona é o parasito mais frequentemente associado à Encefalomielite Equina causada por protozoário. Em trabalho anterior (dados ainda não publicados), avaliamos a variabilidade de Sarcocystis spp. isolados de gambás oriundos do estado do Rio Grande do Sul pesquisando sequências gênicas codificadoras de antígenos de superfície. Resultados diferentes do esperado foram encontrados, indicando haver duas linhagens de isolados de Sarcocystis (relacionadas geneticamente a S. falcatula) que trocam genes em prováveis processos de recombinação sexual. Ainda, foi detectada uma terceira linhagem de Sarcocystis que era similar, mas não idêntica a S. neurona e que não parece compartilhar alelos com as duas linhagens anteriormente citadas. Na proposta atual pretendemos conhecer as variações gênicas de Sarcocystis spp. isolados de gambás capturados em São Paulo e daqueles isolados do estado do Rio Grande do Sul empregando outros marcadores moleculares além das sequências gênicas codificadoras de antígenos de superfície. Avaliaremos, para tanto, os marcadores conhecidos como DNA Barcode. Este conceito de DNA Barcode aplica-se ao conhecimento de um ou mais segmentos de sequências gênicas padrões que permitem a identificação de espécies. Estas sequências caracterizam-se por atenderem à premissa de maior importância para estudos filogenéticos que é a premissa de homologia, por serem marcadores universalmente presentes na maioria dos organismos eucarióticos (p.ex., filo Apicomplexa). Nesse trabalho, avaliaremos loci gênicos de genoma mitocondrial, de genoma de apicoplasto e sequências espaçadoras de lócus ribossômicos. A hipótese que formulamos resume-se ao seguinte: se existem linhagens de Sarcocystis que trocam genes entre si, isto implica que tais linhagens pertencem a um grupo mono-específico com elevada variabilidade genotípica e antigênica. Estes resultados podem ter reflexos importantes no conhecimento da diversidade das espécies de Sarcocystis que infectam gambás em nosso meio e em toda a epidemiologia das infecções produzidas pelos protozoários deste grupo (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VALADAS, SAMANTHA Y. O. B.; DA SILVA, JULIANA I. G.; LOPES, ESTELA GALLUCCI; KEID, LARA B.; ZWARG, TICIANA; DE OLIVEIRA, ALICE S.; SANCHES, THAIS C.; JOPPERT, ADRIANA M.; PENA, HILDA F. J.; OLIVEIRA, TRICIA M. F. S.; FERREIRA, HELENA L.; SOARES, RODRIGO M. Diversity of Sarcocystis spp shed by opossums in Brazil inferred with phylogenetic analysis of DNA coding ITS1, cytochrome B, and surface antigens. Experimental Parasitology, v. 164, p. 71-78, MAY 2016. Citações Web of Science: 4.
SERCUNDES, MICHELLE KLEIN; OSHIRO BRANCO VALADAS, SAMANTHA YURI; KEID, LARA BORGES; FERREIRA SOUZA OLIVEIRA, TRICIA MARIA; FERREIRA, HELENA LAGE; DE ALMEIDA VITOR, RICARDO WAGNER; GREGORI, FABIO; SOARES, RODRIGO MARTINS. Molecular phylogeny of Toxoplasmatinae: comparison between inferences based on mitochondrial and apicoplast genetic sequences. Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária, v. 25, n. 1, p. 82-89, JAN-MAR 2016. Citações Web of Science: 2.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.