Busca avançada
Ano de início
Entree

Consolidação de procedimentos operacionais e desenvolvimento de uma plataforma tecnológica de aplicação industrial para os métodos de destoxificação dos hidrolisados lignocelulósicos visando a produção viável de etanol

Processo: 11/13447-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Convênio/Acordo: FAPEMIG
Pesquisador responsável:Maria das Graças de Almeida Felipe
Beneficiário:Larissa Canilha
Instituição-sede: Escola de Engenharia de Lorena (EEL). Universidade de São Paulo (USP). Lorena , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57926-4 - Etanol: pesquisa e desenvolvimento visando ao aproveitamento integrado do bagaço de cana-de-açúcar para a produção biotecnológica do etanol lignocelulósico, AP.BIOEN.TEM
Assunto(s):Degradação de biomassa   Bagaços   Lignocelulose   Bioetanol   Destoxificação   Hidrolisado hemicelulósico

Resumo

Um dos parâmetros de maior relevância econômica concernente à conversão do bagaço em bioetanol consiste na obtenção de elevados rendimentos de processo, de modo a maximizar a produção de carboidratos (xilose e glicose) e sua posterior bioconversão em etanol. Durante o pré-tratamento do material lignocelulósico ou nos processos de hidrólise catalisada por ácidos, apreciável quantidade de produtos de degradação são também gerados, os quais são importantes inibidores do metabolismo celular com influência significativa na produção de etanol lignocelulósico, com influência negativa e perdas no rendimento e na produtividade do processo de produção. Com o propósito de aumentar a fermentabilidade dos hidrolisados obtidos após o pré-tratamento, é necessário reduzir a concentração, ou eliminar totalmente do meio, os compostos tóxicos gerados no pré-tratamento e hidrólise. Dependendo dos mecanismos empregados para a eliminação dos inibidores, o presente projeto visa estudar a eficiência e viabilidade operacional de diferentes métodos de destoxificação e que podem ser agrupados em: biológicos, químicos e físico-químicos. Embora alguns métodos foram desenvolvidos, muitos destes apresentam sérias limitações ainda com dificuldades de aplicação industrial. A consolidação de novas estratégias dentro de uma plataforma integrada de aproveitamento do bagaço de cana a etanol é uma das necessidades que vem reforçar o crescimento do setor de bioenergia no Brasil. (AU)

Patente(s) depositada(s) como resultado deste projeto de pesquisa

PROCESSO DE OBTENÇÃO DE ETANOL A PARTIR DO HIDROLISADO HEMICELULÓSICO DO BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR BR1020160292867 - Universidade de São Paulo (USP) . Silvio Silvério Da Silva; Maria Das Graças De Almeida Felipe; Larissa Canilha - 14 de dezembro de 2016