Busca avançada
Ano de início
Entree

Larvicultura de matrinxã, Brycon amazonicus, em diferentes sistemas de alimentação e criação

Processo: 10/16987-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
Pesquisador responsável:Maria da Graça Gama Melão
Beneficiário:Gustavo Alberto Arbeláez Rojas
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/02078-9 - Estudos ecofisiológicos e de processos produtivos do Anostraca dulcícola Dendrocephalus brasiliensis Pesta 1921 e suas implicações nas comunidades zooplanctônica e nectônica, AP.TEM
Assunto(s):Larvicultura

Resumo

O matrinxã, Brycon amazonicus, é uma espécie nativa de grande importância comercial para a piscicultura por apresentar alta taxa de crescimento, ótimo desempenho de produção sob condições de cativeiro, alta qualidade e sabor de sua carne, tolerância a altas densidades de estocagem. No entanto, o maior obstáculo de produção desta espécie ainda é a baixa oferta de alevinos devido a características reprodutivas próprias, com desova uma vez ao ano. Apresenta comportamento acentuado de canibalismo durante as primeiras 48 horas de vida, além de dificuldades na alimentação inicial, especialmente na primeira semana de vida, processo pelo qual diminui consideravelmente a sobrevivência das pós-larvas neste período e aumenta com isso o seu preço de comercialização, inviabilizando muitas vezes a produção do matrinxã a larga escala. Sob essa perspectiva, objetivou-se gerar informações básicas sobre o desenvolvimento de novas alternativas tecnológicas de criação de pós-larvas de matrinxã que proporcionem soluções à diminuição desse comportamento agressivo e aumento na taxa de sobrevivência e assim possibilitar maior produção de formas jovens para alavancar a criação do matrinxã. O estudo será conduzido no laboratório de plâncton e na Estação de Aquicultura do Departamento de Hidrobiologia da Universidade Federal de São Carlos - SP. O ensaio experimental será realizado em delineamento experimental ao acaso. Será avaliada a larvicultura de matrinxã em diferentes sistemas de criação com vários tipos de alimento vivo, para tanto, sete tratamentos serão constituídos: sistema semi-intensivo de mesocosmos (T1), no sistema de água clara, as pós-larvas serão alimentadas com náuplios de Artemia recém eclodidos (T2); com náuplios de branconeta (T3) e um mix composto por náuplios de branconeta e Artemia numa relação 1:1(T4) e um sistema de exercício de natação moderada no qual as pós-larvas de matrinxã serão submetidas à velocidade da água e alimentadas com os mesmos alimentos vivos do sistema em água clara, isto é, com náuplios de Artemia (T5); com náuplios de branconeta (T6) e um mix composto por náuplios de branconeta e Artemia numa relação 1:1(T7). Cada tratamento contará com 4 unidades experimentais para um total de 28 unidades experimentais. Os resultados deste estudo poderão servir como base para futuros trabalhos de larvicultura desta espécie e de outras espécies de interesse econômico e/ou conservacionista.