Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da dose única de parecoxibe sobre a função, lesão celular e resposta inflamatória do rim de ratos submetidos à hemorragia aguda.

Processo: 11/10122-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Yara Marcondes Machado Castiglia
Beneficiário:Vitor Vasquez dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Parecoxibe   Função renal   Ratos   Rim   Anestesiologia

Resumo

Introdução: Os antiinflamatórios não-esteroidais (AINEs) são analgésicos eficazes na redução da dor pós-operatória. Os novos AINEs inibidores seletivos da COX-2 foram desenvolvidos para reduzir os efeitos indesejáveis com eficácia analgésica semelhante à dos AINEs convencionais. O parecoxibe é o único AINE inibidor seletivo da COX-2 disponível para uso parenteral. Por inibirem a produção de prostaglandinas, podem contribuir para o declínio do fluxo sanguíneo renal (FSR) e do ritmo de filtração glomerular (RFG), principalmente em situações de prejuízo da perfusão renal, como hemorragia e hipovolemia. A inflamação desempenha papel primordial na patofisiologia das lesões renais agudas isquêmicas. A isquemia renal estimula a produção, por células endoteliais e tubulares, de mediadores inflamatórios como citocinas (IL-I, IL-6 e TNF-±), responsáveis pelo início e progressão da inflamação e lesão renal. Objetivo: O objetivo desta pesquisa será avaliar se o pré-tratamento com parecoxibe tem influência na função, na lesão celular e na resposta inflamatória do rim de ratos submetidos à hemorragia aguda intra-operatória. Material e Métodos: Após autorização da Comissão de Ética em Experimentação Animal da Faculdade de Medicina de Botucatu, UNESP, o estudo será desenvolvido com ratos Wistars machos, com pesos >250g. Após anestesia com sevoflurano 4%, os animais serão intubados e divididos, de forma aleatória em quatro grupos: G1 (n=11): grupo placebo/ sem hemorragia; G2 (n=11): grupo parecoxibe/ sem hemorragia; G3 (n=11): grupo placebo/ hemorragia; e G4 (n=11): grupo parecoxibe/ hemorragia. Os ratos receberão sevoflurano, em concentração necessária para manipulação cirúrgica, mantidos em ventilação artificial sob FiO2 de 0,3 e a temperatura corporal entre 37 e 38°C com bolsas térmicas pré-aquecidas. Será dissecada a veia jugular interna direita, por onde será realizada imediatamente a infusão de bolus em dose única de parecoxibe (20mg/kg em 2 ml/kg iv) ou placebo (solução salina isotônica 2ml/kg iv) de acordo com a distribuição por grupos. Todos os grupos receberão dose prime de 1 mg de solução de para-aminohipurato de sódio (PAH) e 0,5 mg de iotalamato de sódio (IOT) e mantidos com infusão contínua de solução de PAH, 1 mg/h, e de IOT, 0,25 mg/h, até o final do experimento. Será dissecada a artéria carótida esquerda para leitura da pressão arterial média e da freqüência cardíaca. Após 30 minutos da administração dos primes de PAH e IOT e do bolus de parecoxibe ou placebo, os animais dos grupos com hemorragia sofrerão sangria correspondente a 30% da volemia, pela artéria carótida, realizada em três momentos com intervalo de 10 minutos entre eles. Em cada momento serão retirados 10% da volemia. O volume de sangue da 1a sangria será separado para leitura do hematócrito e das concentrações de PAH e IOT (momento M1). Cinquenta minutos após o 3º tempo de sangria (momento M2), será coletada amostra sanguínea para determinação das concentrações de PAH e IOT, do hematócrito e citocinas séricas (TNF-±, IL-1, IL-6 e IL-10). O clearance de PAH (CPAH) será utilizado para estimar o fluxo plasmático efetivo renal e o clearance de IOT (CIOT) para estimar o ritmo de filtração glomerular. No momento M2, imediatamente após a retirada da amostra sanguínea, será realizada laparotomia para nefrectomia bilateral e os ratos, ainda anestesiados, serão sacrificados com injeção venosa de cloreto de potássio 19,1%. Ambos os rins coletados de cada animal serão imediatamente divididos em duas metades através de secção longitudinal. Uma metade de cada rim será separada para preparo histológico. O patologista que observar as lesões histológicas não terá conhecimento a qual grupo pertencem os rins. As outras duas metades restantes serão maceradas, homogeneizadas e centrifugadas, obtendo-se o sobrenadante de proteínas renais para determinação das citocinas (TNF-±, IL-1, IL-6 e IL-10) utilizando-se kits para teste ELISA.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)