Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese do composto Tetraidropiranil N-Decilfosfocolina éter análogo ao fármaco miltefosina e estudo da atividade antineoplásica

Processo: 11/10525-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Carlota de Oliveira Rangel Yagui
Beneficiário:Arthur Bonfá Fernandes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Química farmacêutica   Planejamento de fármacos   Síntese de fármacos   Antineoplásicos   Quimioterápicos   Miltefosina

Resumo

O câncer é umas das principais causas de morte no mundo. Em 2005, foi responsável pela morte de cerca de 190.000 pessoas só no Brasil, sendo que estatísticas apontam o câncer de mama como o tipo de neoplasia mais comum e, também, o maior causador de morte entre as mulheres brasileiras. Com a falta de critério individual para o tratamento de câncer metastático, a quimioterapia ainda possui toxicidade significativa. Portanto, a busca por novos agentes antitumorais que apresentem melhor espectro de ação, eficácia contra tumores resistentes aos fármacos disponíveis e menor toxicidade é de suma importância. Neste sentido, os alquilfosfolipídios surgiram recentemente como uma nova classe de fármacos antineoplásicos, tendo como protótipo a miltefosina, fármaco aprovado clinicamente para o uso tópico de metástases cutâneas de câncer de mama. No entanto, este fármaco apresenta toxicidade gastrointestinal e ação hemolítica. Desta maneira, a síntese de análogos à miltefosina que sejam mais potentes e menos tóxicos apresenta considerável interesse. Neste trabalho pretende-se sintetizar o análogo da miltefosina tetraidropiranil n-decilfosfocolina éter e estudar seu potencial hemolítico e antitumoral. Este análogo será obtido através da síntese inicial do w-hidroxidecil-tetraidropiranil éter e posterior utilização deste em rota sintética similar à da miltefosina. O composto obtido será caracterizado por espectroscopia na região do infravermelho e espectroscopia de ressonância magnética nuclear de prótons. Serão realizados ensaios in vitro de determinação do potencial hemolítico e atividade antitumoral do composto frente a diversas linhagens de células tumorais imortalizadas, como NCI-460 (pulmão), UACC-62 (melanoma), MCF-7 (mama) e NCI-ADR (células mamárias com fenótipo de resistência a vários fármacos). (AU)