Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das vias de sinalização disparadas por CD40 em tumores do colo uterino e seus efeitos biológicos

Processo: 11/11121-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ana Paula Lepique
Beneficiário:Renata Ariza Marques Rossetti
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Queratinócitos   Infecções por Papillomavirus

Resumo

Os tumores do colo uterino são a segunda causa de morte por câncer entre as mulheres brasileiras. Estes tumores têm como principal fator de risco a infecção por Papilomavírus Humano (HPV), vírus de DNA dupla-fita, não envelopados,epiteliotrópicos. Eles infectam pele e mucosa sendo associados tanto a verrugas benignas como com tumores malígnos.Ao infectar células do epitélio, proteínas virais são expressas, sendo que as oncoproteínas E6 e E7 expressas em fases precoces do ciclo viral apresentam uma série de mecanismos de evasão da resposta imune. A importância do sistema imune no controle das infecções por HPV fica clara quando se observam pacientes imunodeficientes. Estes apresentam maior risco de desenvolvimento de lesões malígnas associadas ao HPV. A resposta adaptativa contra antígenos virais em mulheres asintomáticas foi descrita como CD4 Th1, enquanto que mulheres com tumores do colo uterino apresentam células T reguladoras que inibem a resposta anti-viral. Nosso laboratório e outros grupos têm demonstrado que tumores recrutam e determinam o fenótipo de células apresentadoras de antígenos que, por sua vez, induzem resposta reguladora em células T, inibindo a resposta anti-tumoral. Porém nós acreditamos que compreender as etapas que completam esse ciclo pode nos levar a descobrir ferramentas que permitam facilitar terapias convencionais ou até imunoterapias que até então têm tido resultados modestos, senão frustrantes, com esses tumores.As vias de CD40/CD40L são importantes para a ativação de células apresentadoras de antígenos e linfócitos T, respectivamente. Dados da literatura mostram expressão positiva de CD40 em queratinócitos e células dendríticas de tumores associados a HPV. Não há consenso sobre o papel biológico da expressão de CD40 nos tumores, alguns artigos indicam potencial terapêutico para a ativação desta via, enquanto outros indicam essa como marca de resistência a quimioterapia e pior prognóstico. Em modelo experimental, nós observamos efeito terapêutico da ativação de CD40, na presença de linfócitos previamente ativados.O objetivo deste projeto é estudar o estado de ativação da via de CD40 na ausência e presença de agonistas, tanto em queratinócitos de tumores, como no infiltrado tumoral. Além disso, pretendemos verificar se após ativação por ligante de CD40, células apresentadoras de antígenos dos tumores tornam-se capazes de ativar resposta citotóxica em linfócitos T. Com isso esse projeto não apenas irá esclarecer o papel da via de CD40 em tumores do colo uterino, mas poderá contribuir com uma nova ferramenta terapêutica no combate a estes tumores.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARQUES ROSSETTI, RENATA ARIZA; CRISTINA LORENZI, NOELY PAULA; YOKOCHI, KAORI; SARTOR DE FARIA ROSA, MARIA BEATRIZ; BENEVIDES, LUCIANA; RAMOS MARGARIDO, PAULO FRANCISCO; BARACAT, EDMUND CHADA; CARVALHO, JESUS PAULA; VILLA, LUISA LINA; LEPIQUE, ANA PAULA. B lymphocytes can be activated to act as antigen presenting cells to promote anti-tumor responses. PLoS One, v. 13, n. 7 JUL 5 2018. Citações Web of Science: 5.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ROSSETTI, Renata Ariza Marques. Estudo do estado de ativação de vias de sinalização no microambiente tumoral e leucócitos circulantes em pacientes com tumor do colo do útero.. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.