Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dás respostas cardiovasculares e simpáticas promovidas péla injeção dè moxonidina N‚O núcleo do trato solitário comissural dè ratos

Processo: 11/11934-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Eduardo Colombari
Beneficiário:Thales Biffe Alves
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/18841-9 - Contribuição do complexo preBotzinger sobre a atividade de neurônios barosensíveis do CVLM, BE.EP.DR
Assunto(s):Fisiologia cardiovascular   Núcleo solitário

Resumo

A elevação da pressão arterial e sua manutenção em níveis elevados (hipertensão) podem ocorrer por alterações na regulação do sistema cardiovascular, mediante um aumento da resistência vascular. Os mecanismos pelos quais o aumento da resistência vascular é iniciado e mantido durante a hipertensão, não estão totalmente compreendidos. Importantes drogas de ação anti-hipertensiva, utilizadas na clínica médica, são os agonistas adrenérgicos ±2 e imidazólicos. Esses medicamentos são classificados como anti-hipertensivas de ação central e os mais utilizados e estudadas são a clonidina e a moxonidina (agonistas adrenérgicos ±2 e imidazólicos). Várias evidências têm sugerido que o efeito anti-hipertensivo desses fármacos é mediado, pelo menos em parte, pela ativação de receptores imidazólicos do tipo I1 presentes na região rostroventrolateral (RVL) do bulbo, que quando ativados diminuiriam a atividade neuronal desse núcleo, reduzindo a atividade eferente simpática e a pressão arterial. Embora uma ação anti-hipertensiva de agonistas adrenérgicos ±2 e imidazólicos, atuando na área RVL, seja um mecanismo que parece bem estabelecido pelos dados da literatura, resultados preliminares do nosso laboratório mostraram que a moxonidina pode produzir hipotensão por agir na região do núcleo do trato solitário comissural (NTSc). Experimentos in vitro mostraram que os efeitos hiperpolarizantes produzidos pela clonidina (anti-hipertensivo de ação central) eram abolidos após a aplicação prévia do antagonista de receptores GABA-A bicuculina. Os autores sugeriram que os efeitos anti-hipertensivos da clonidina eram mediados sinapticamente pela liberação do neurotransmissor GABA. Desse modo, seria interessante verificar, em experimentos in vivo, se os efeitos cardiovasculares produzidos pela injeção de moxonidina no NTSc depende de mecanismos GABAérgicos. O glutamato no sistema nervoso central exerce um importante papel na regulação cardiovascular. Alguns trabalhos na literatura têm demonstrado que o bloqueio de receptores glutamatérgicos ionotrópicos NMDA no RVL preveniu a hipotensão da rilmenidina em ratos espontaneamente hipertensos (SHR), além de diminuir o efeito inibitório da clonidina sobre a atividade de neurônios pré-motores simpáticos do RVL em ratos normotensos. Sendo assim, parece existir uma forte relação entre o sistema glutamatérgico e os mecanismos de ação de drogas anti-hipertensivas de ação central. Desse modo, seria interessante verificar se os efeitos cardiovasculares e simpáticos, produzidos pela injeção de moxonidina no NTSc, depende também de mecanismos glutamatérgicos. Nossa principal hipótese é que a moxonidina produz suas respostas anti-hipertensivas (redução da atividade simpática e pressão arterial) mediante o envolvimento de 3 mecanismos: a) ativação de receptores GABAérgicos no NTSc; b) participação de receptores ionotrópicos glutamatérgicos na região do NTSc e c) envolvimento de neurônios catecolaminérgicos da região C1. Para elucidar nossas hipóteses, no presente projeto iremos utilizar de diversos protocolos experimentais para tentar solucionar algumas questões que tornam-se essenciais no que diz respeito aos mecanismos envolvidos no controle cardiovascular exercido pelas drogas adrenérgicas ±2 e imidazólicas. Diante disso, os nossos principais objetivos serão:1)Avaliar a participação de receptores GABAérgicos na região comissural do núcleo do trato solitário nas respostas cardiovasulares e simpáticas produzidas pela injeção de moxonidina.2)Avaliar a participação de receptores ionotrópicos glutamatérgicos na região comissural do núcleo do trato solitário nas respostas cardiovasculares e simpáticas produzidas pela injeção de moxonidina.3)Investigar a importância dos neurônios catecolaminérgicos e não catecolaminérgicos da região RVL nas respostas cardiovasculares e simpáticas produzidas pela moxonidina injetada na região comissural do NTS.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALVES, THALES B.; TOTOLA, LEONARDO T.; TAKAKURA, ANA C.; COLOMBARI, EDUARDO; MOREIRA, THIAGO S. GABA mechanisms of the nucleus of the solitary tract regulates the cardiovascular and sympathetic effects of moxonidine. AUTONOMIC NEUROSCIENCE-BASIC & CLINICAL, v. 194, p. 1-7, JAN 2016. Citações Web of Science: 2.
TOTOLA, L. T.; ALVES, T. B.; TAKAKURA, A. C.; FERREIRA-NETO, H. C.; ANTUNES, V. R.; MENANI, J. V.; COLOMBARI, E.; MOREIRA, T. S. COMMISSURAL NUCLEUS OF THE SOLITARY TRACT REGULATES THE ANTIHYPERTENSIVE EFFECTS ELICITED BY MOXONIDINE. Neuroscience, v. 250, p. 80-91, OCT 10 2013. Citações Web of Science: 12.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.