Busca avançada
Ano de início
Entree

Programação Fetal por Restrição Alimentar: Estrutura dos lobos prostáticos de ratos desmamados e adultos submetidos à restrição protéica

Processo: 11/09041-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Patricia Fernanda Felipe Pinheiro
Beneficiário:Larissa Santi Fernandes
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Próstata   Desenvolvimento fetal   Proliferação celular

Resumo

A programação fetal (PF) é a resposta permanente sobre a estrutura e as funções do organismo frente a estímulos ocorridos durante período crítico de desenvolvimento intra-uterino. A PF preconiza uma origem fetal para as alterações que, perpetuam-se na vida adulta, determinando a gênese de diversas patologias, como: hipertensão, diabetes e obesidade. O modelo de restrição com baixo teor de proteínas é o modelo mais aplicado nos estudos sobre os efeitos da restrição protéica. Este modelo mimetiza nos ratos alterações físicas, metabólicas e teciduais similares às encontradas na síndrome metabólica humana. No sistema genital masculino, a restrição alimentar inibe tanto a manutenção e o início da capacidade reprodutiva como também reduz o nível de expressão do receptor de andrógeno no testículo de ratos adultos. As concentrações séricas dos hormônios luteinizante (LH), folículo-estimulante (FSH) e de testosterona são reduzidas na desnutrição, podendo induzir alterações morfológicas nos órgãos genitais. Dessa forma, o objetivo do projeto é investigar o padrão das respostas histológicas, imunohistoquímicas e morfométricas da próstata da prole ratos Wistar de mães submetidas à restrição protéica no período de gestação e de lactação. Serão utilizados ratos da variedade Wistar. Após a detecção da prenhez as fêmeas haverá a formação dos grupos maternos experimentais: Grupo 1: Mães alimentadas durante a gestação e lactação com dieta normoprotéica ad libitum; Grupo 2: Mães alimentadas durante a gestação e lactação com dieta hipoprotéica ad libitum. Oito filhotes serão mantidos com a mãe em gaiolas individuais durante o período de lactação. Após o desmame, um rato macho de cada mãe será sacrificado. Os demais ratos receberão dieta sólida e água filtrada ad libitum até a idade de 120 dias onde, então, serão sacrificados Os dados serão analisados separadamente por idades e comparados por meio de teste T, ao nível de 5% de significância.