Busca avançada
Ano de início
Entree

Palavras na ponta-da-língua: uma abordagem Neurolinguística

Processo: 11/08868-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística
Pesquisador responsável:Rosana Do Carmo Novaes Pinto
Beneficiário:Marcus Vinicius Borges Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/18291-9 - As palavras na ponta da língua: inferências para o estudo das relações entre linguagem, memória e consciência, BE.EP.DR
Assunto(s):Neurolinguística

Resumo

Quantas vezes nos deparamos com a necessidade de falar determinada palavra que não "lembramos" e temos aquela sensação de que ela está na ponta da língua?Conhecido na literatura da área como "tip-of-the-tongue", doravante referido como TOT, o fenômeno foi abordado também pelo neuropsicólogo Luria (1987), que retomou os estudos realizados por Brown e McNeil (1966). Segundo estes autores, a ocorrência do TOT refere-se ao momento em que o sujeito procura uma palavra, acompanhado da sensação de que esta já vai surgir ou que já lhe escapou - o que justifica o uso da metáfora de que a palavra se encontra "na ponta da língua". A ocorrência da dificuldade de encontrar palavras de forma tão peculiar é verificada tanto na normalidade quanto em algumas patologias de linguagem. Nas afasias, muitas vezes, os discursos se tornam mais disfluentes, marcados frequentemente por pausas, hesitações, repetições, entrecortados por falas cristalizadas, como: "eu não consigo falar", "eu sei, mas não...", ou acompanhados por gestos que indicam que a palavra está na ponta da língua (os sujeitos apontam para a ponta da língua enquanto falam).A maior parte dos estudos descritos na literatura reflete sobre os TOTs apenas a partir de dados empíricos (em contextos experimentais). Apesar da relevância destes estudos e de seus achados, defendemos que estudos qualitativos que considerem, sobretudo, os contextos de ocorrência dos TOTs (contextos estruturais da língua e contextos pragmáticos e discursivos, bem como aspectos extra-lingüísticos - psico-afetivos) permitem compreender melhor as características do fenômeno, bem como aspectos do funcionamento semântico-lexical, bem como a relação entre a linguagem e outras funções psicológicas superiores como memória e atenção.Nesta discussão, o conceito de cérebro como sistema funcional complexo é essencial, bem como a noção de linguagem constituída dialogicamente e historicamente pelo trabalho dos sujeitos, sendo ambos múltiplos e incompletos/indeterminados (Bakhtin, Franchi, Coudry, dentre outros). Estes pressupostos estão ainda em consonância com outros estudos que deverão respaldar nossas reflexões: (i) de Vygotsky, sobretudo com relação à formação dos conceitos; (ii) de Luria, sobre o funcionamento cerebral/cognitivo e sobre a organização semântico-lexical e (iii) de Jakobson, sobre como os eixos da linguagem (seleção/combinação) podem estar comprometidos nas patologias , o que pode contribuir para uma explicação lingüística da dificuldade de encontrar/selecionar palavras. Sendo assim, este projeto tem como objetivo a caracterização lingüística dos TOTs, tanto nas patologias (com ênfase nas afasias) quanto na normalidade, respaldado pelos pressupostos teórico-metodológicos da neurolinguística de orientação enunciativo-discursiva. O estudo do TOT pode nos ajudar a compreender a organização dos campos semântico-lexicais e sua relação com as demais funções cognitivas complexas (sobretudo a memória). Compreendendo as estratégias de busca da palavra desejada por diferentes sujeitos, a pesquisa pode também auxiliar no desenvolvimento de estratégias alternativas no acompanhamento terapêutico de sujeitos cuja linguagem tenha sido comprometida por processos patológicos. Os dados a serem analisados deverão emergir de práticas significativas de linguagem, gerados em situações dialógicas de interação, na perspectiva metodológica postulada por Vygotsky (1984/2009), de caráter microgenético. Esta abordagem demanda, além da descrição de aspectos externos do fenômeno (seus fenótipos), a explicação dos processos subjacentes (postulando-se seus genótipos), estabelecendo relações causais acerca deste. Trata-se, portanto, de uma abordagem de cunho histórico-cultural, o que confere a esta pesquisa um caráter inédito.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
OLIVEIRA, Marcus Vinicius Borges. Palavras na ponta-da-língua : uma abordagem neurolinguística. 2015. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Estudos da Linguagem.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.