Busca avançada
Ano de início
Entree

Bioprospecção de metabólitos e sistemática molecular das algas vermelhas Laurencia aldingensis e Laurencia SP. (Ceramiales, Rhodomelaceae)

Processo: 11/10155-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Pesquisador responsável:Pio Colepicolo Neto
Beneficiário:Erika Mattos Stein
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50193-1 - Estudos de bioprospecção de macroalgas marinhas, uso da biomassa algal como fonte de novos fármacos e bioativos economicamente viáveis e sua aplicação na remediação de áreas impactadas. (Biodiversidade marinha), AP.BTA.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):14/14098-5 - Identificação e caracterização dos metabólitos secundários biologicamente ativos de Laurenciella sp.: um membro do complexo Laurencia (Ceramiales, Rhodophyta) do Brasil, BE.EP.DR
Assunto(s):Metabólitos secundários   Bioatividade   Sistemática   Laurencia

Resumo

A diversidade e natureza peculiar das estruturas químicas com atividade farmacológica que se tem encontrado nos organismos marinhos justificam a busca por novos compostos que são de interesse nas mais diversas áreas de aplicação. As espécies de Laurencia merecem destaque especial pela enorme variedade de terpenos e acetogeninas que produzem, sendo consideradas de grande potencial em produção de metabólitos secundários. O estudo de seus constituintes pode fornecer importantes subsídios para a quimiotaxonomia, ecologia química, caracterização das espécies e avaliação do potencial biotecnológico. Laurencia aldingensis e Laurencia sp. foram selecionadas para o presente estudo por representarem espécies com afinidades tropicais, cujos metabólitos secundários acreditam ser mais potentes para se protegerem dos ataques de herbívoros, que são mais ativos nesses ambientes. Ambas as espécies são facilmente encontradas no litoral do Espírito Santo, onde formam populações consideráveis na região entremarés. Embora estudos morfológicos e filogenéticos tenham sido realizados nessas espécies, até o momento não há dados conclusivos sobre a sua identificação específica. Neste contexto, a comparação dos seus constituintes químicos isolados, cujas atividades biológicas nunca foram avaliadas, aliada a dados morfológicos e dos marcadores moleculares (cox 1, rbcL) serão fundamentais para o esclarecimento da sua posição taxonômica. O presente estudo visa obter o perfil cromatográfico através de técnicas analíticas mais elaboradas e precisas como a Cromatografia a Gás (CG) e a Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE) como mais uma ferramenta para compreender a natureza química dessas espécies dentro do gênero, e explorar o potencial inibidor dos compostos majoritários presentes em Laurencia aldingensis e Laurencia sp. através de ensaios de atividades antifúngica, antibacteriana, antioxidante e anti-câncer.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
STEIN, ERIKA M.; MACHADO, LEVI P.; ROFFATO, HENRIQUE K.; MIYASATO, PATRICIA A.; NAKANO, ELIANA; COLEPICOLO, PIO; ANDREGUETTI, DANIEL X. Antischistosomal activity from Brazilian marine algae. REVISTA BRASILEIRA DE FARMACOGNOSIA-BRAZILIAN JOURNAL OF PHARMACOGNOSY, v. 25, n. 6, p. 663-667, NOV-DEC 2015. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.