Busca avançada
Ano de início
Entree

"Intradermorreação de Montenegro para a identificação de gatos naturalmente infectados por Leishmania chagasi em área endêmica para a doença"

Processo: 11/11673-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Mary Marcondes
Beneficiário:Ludmila Silva Vicente Sobrinho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Imunidade humoral   Felidae   Imunidade celular

Resumo

A Leishmaniose Visceral (LV) é uma protozoonose geralmente transmitida nas Américas por fêmeas de flebotomíneos do gênero Lutzomyia que são infectadas por Leishmania infantum chagasi, durante a hematofagia. Embora os cães estejam bem estabelecidos como os principais reservatórios para a doença em áreas urbanas, vários relatos recentes de gatos naturalmente infectados em todo o mundo podem indicar um papel mais importante desta espécie no ciclo da enfermidade. A detecção de anticorpos circulantes em gatos infectados é difícil, e estes animais infectados em áreas endêmicas são supostamente menos propensos a desenvolver os sinais clínicos, quando comparados aos cães, haja vista que a imunidade celular em gatos possa ser mais eficaz do que em cães para o controle da doença. Este estudo tem como objetivo monitorar gatos residentes em áreas endêmicas por meio da avaliação parasitológica e sorológica, RT-PCR e teste cutâneo de leishmanina (LST), a fim de utilizar posteriormente o teste para identificar gatos infectados que não desenvolveram anticorpos ou sinais clínicos da doença. Para tanto, serão utilizados 150 gatos adultos, independentemente do sexo, sintomáticos ou não, do município de Araçatuba, São Paulo, área endêmica para leishmaniose visceral. Todos os gatos serão submetidos a exame clínico geral, seguido por diagnóstico para LV com base na observação direta de formas amastigotas de Leishmania spp. na medula óssea e gânglios linfáticos, sorologia por ELISA e RIFI, RT-PCR de sangue e órgãos linfóides, bem como teste cutâneo de leishmanina.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SOBRINHO, Ludmila Silva Vicente. Validação da intradermoreação de Montenegro para diagnóstico de leishmaniose em felinos. 2014. 70 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Medicina Veterinária..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.