Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da suplementação com semente de girassol na taxa de concepção de receptoras de embrião

Processo: 11/12595-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Claudia Maria Bertan Membrive
Beneficiário:Johnny Maciel de Souza
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental de Dracena. Dracena , SP, Brasil
Assunto(s):Ácido linoleico   Reprodução animal

Resumo

Em fêmeas bovinas a mortalidade embrionária ocasionada entre 15 e 19 dias de gestação decorre da síntese de prostaglandina F2a (PGF2a) endometrial, determinante na regressão funcional e estrutural do corpo lúteo. Para o estabelecimento da prenhez, o concepto (embrião e membranas associadas) deve produzir competentemente moléculas que interagem com o endométrio inibindo a síntese de PGF2a. A incapacidade do concepto em enviar sinais anti-luteolíticos apropriados ao endométrio determina a mortalidade embrionária em mais de 30% das fêmeas acasaladas, condição que caracteriza representativas perdas econômicas na pecuária. Estudos relatam a possibilidade de controlar a capacidade de síntese de PGF2a no endométrio através de manipulações nos ingredientes da dieta. A administração de compostos ricos em ácido linoléico propicia no útero a seleção de um "pool" diferenciado de lipídios, evento que limita sua capacidade luteolítica. Também se reportou que o ácido linoléico apresenta ação anti-luteolítica por inibir a enzima cicloxigenase-2, fundamental para a síntese de PGF2a. Dentre as fontes de ácido linoléico possíveis de serem utilizadas na alimentação de bovinos inclui-se, com uma alternativa economicamente viável, a semente de girassol (Helianthus annuus L.). Em estudos prévios realizados por este grupo (PERES et al., 2008), a administração de semente de girassol em vacas Nelore durante 22 dias a partir da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF), determinou uma maior taxa de concepção (66,7% vs. 46,3%, respectivamente; p=0,02). Até o momento, tal estudo comparativo não foi realizado em receptoras de embrião. Assim, o presente estudo tem como objetivo comparar as taxas de concepção aos 30 dias de gestação em receptoras de embrião, suplementadas ou não com semente de girassol. Para tanto, receptoras de embriões mestiças (n=300), pluríparas, serão tratadas com um protocolo hormonal para a sincronização dos estros e da ovulação. Após a retirada do dispositivo intra-vaginal contendo progesterona (D-1; considerando D0 = dia da ovulação), as fêmeas serão divididas aleatoriamente em dois grupos para receberem um dos seguintes tratamentos: 1,7Kg de suplemento com semente de girassol contendo 600g de gordura, sendo 250g de ácido linoléico (Grupo Semente de Girassol; n= 150) ou 1,7Kg suplemento igualmente balanceado em energia e proteína, porém não acrescido de semente de girassol (Grupo Controle; n=150). As fêmeas serão submetidas à transferência de embrião em tempo fixo (TETF) no D7. Serão utilizados embriões de doadoras da raça Nelore, com características morfológicas dentro dos padrões recomendados, distribuídos uniformemente entre os grupos. O suplemento será fornecido uma vez ao dia a partir do dia da remoção do dispositivo intra-vaginal (D-1) até 15 dias após a TETF (D22). Amostras de sangue serão coletadas no D7, D16 e D18 (D0 = dia da ovulação) para posterior mensuração das concentrações plasmáticas de Lipídios Totais, Lipoproteína de Alta Densidade (HDL), Lipoproteína de Baixa Densidade (LDL) e progesterona. O diagnóstico de prenhez será realizado por ultra-sonografia no 30º dia de gestação. A hipótese do presente estudo é que as receptoras de embriões submetidas à TETF, suplementadas com semente de girassol, apresentam maior taxa de prenhez aos 30 dias de gestação.