Busca avançada
Ano de início
Entree

Comportamento de autolimpeza e estudo de fatores anátomo-fisiológicos que diferenciam animais resistentes e suscetíveis ao carrapato Rhipicephalus microplus

Processo: 11/15424-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Cecília José Veríssimo
Beneficiário:Fernanda Ferreira Pessoa
Instituição-sede: Instituto de Zootecnia. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Nova Odessa , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/08274-7 - Comportamento de autolimpeza e estudo de fatores anátomo fisiológicos que diferenciam animais resistentes e suscetíveis ao carrapato Rhipicephalus microplus, AP.R
Assunto(s):Comportamento animal   Infestações por carrapatos

Resumo

O plano de trabalho proposto para o bolsista do projeto "Comportamento de autolimpeza e estudo de fatores anátomo-fisiológicos que diferenciam animais resistentes e suscetíveis ao carrapato Rhipicephalus microplus", Proc. Fapesp nº 2011/08274-7, cujo objetivo é estudar o comportamento de autolimpeza de bovinos taurinos e zebuínos jovens, infestados artificialmente com cerca de 10.000 larvas do carrapato Rhipicephalus microplus, e de fatores morfofisiológicos que diferenciam animais resistentes e suscetíveis ao carrapato, é: 1) cuidar dos animais e colaborar na coleta dos dados (coleta de sangue, fezes, taxa de sudação, biopsias, contagem de carrapatos, avaliação do comprimento dos pelos, etc); 2) avaliação das imagens capturadas pelas câmeras de alta definição sobre o comportamento de autolimpeza dos bovinos, calculando o tempo gasto por cada bovino nesta atividade; 3) aplicação de medicamentos e exames de fezes ou de sangue, sempre que necessários; 4) colaborar na colheita de sangue, bem como no seu processamento para posterior análise da dosagem de histamina e cortisol; 5) colaborar na tabulação dos dados do projeto para posterior análise estatística, e participação nas discussões técnicas dos resultados; 6) realizar revisão bibliográfica sobre assuntos relacionados à redação do trabalho; 7) colaborar na redação de trabalhos para publicação em revista científica ou de divulgação. (AU)