Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação da expressão do gene do receptor de produtos finais da glicosilação (RAGE) em linfócitos e monócitos humanos

Processo: 11/07304-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Carlos Rossa Junior
Beneficiário:Gabriela Maira Visoto
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças periodontais   Resposta imune   Inflamação   Proliferação celular

Resumo

Pacientes diabéticos tem maior susceptibilidade à infecção e apresentam uma resposta imune-inflamatória exacerbada. Estas características estão relacionadas à diversas complicações em pacientes diabéticos, incluindo: infecções recorrentes, maior risco de sepsis, maior prevalência e severidade de doenças periodontais e aterosclerose. O receptor de produtos finais da glicosilação avançada (receptor for advanced glycation end-products, RAGE) é um receptor multi-ligante expresso por diversos tipos celulares, inclusive células da resposta imune inata e adaptativa. Este receptor media os efeitos biológicos dos produtos finais da glicação avançada (advanced glycation end-products, AGE) em nível celular, além de interagir com outros ligantes também envolvidos na resposta inflamatória, atuando como um receptor de padrões moleculares, de forma similar aos receptores semelhantes à Toll (Toll-like receptors, TLRs). De fato, outros ligantes de RAGE são produtos da destruição celular liberados por células inflamatórias, como S100/calgranulina e HMBG1, os quais representam padrões moleculares associados ao dano (damage-associated molecular patterns, DAMPs) também capazes de ativar a resposta imune inata e reconhecidos por TLRs. RAGE representa uma importante conexão entre resposta imune inata e adaptativa, e existem evidências de que sua expressão está aumentada em diversas situações metabólicas, incluindo diabetes, dislipidemia e envelhecimento. No entanto, pouco se sabe sobre a regulação da expressão de RAGE por estímulos inflamatórios e infecciosos. A relevância deste conhecimento está ligada ao melhor entendimento de mecanismos biológicos controlando a resposta imune, pois RAGE pode funcionar como um amplificador desta resposta, especialmente em pacientes diabéticos, contribuindo para o desenvolvimento das complicações associadas ao diabetes. Assim, a hipótese que pretendemos testar neste projeto é: a expressão gênica de RAGE e a proliferação celular de linfócitos T e monócitos é regulada por AGEs e pela ativação de receptores TLR e de citocinas, com efeito sinérgico da ativação simultânea destes receptores.