Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e quantificação de microrganismos endofíticos de bambu cultivado in vitro

Processo: 11/13565-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal
Pesquisador responsável:Danielle Gregorio Gomes Caldas
Beneficiário:Rafael Della Coletta
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia molecular   Micropropagação vegetal   Bambu   Micro-organismos endofíticos   Reação em cadeia da polimerase em tempo real

Resumo

Devido à crescente demanda do mercado por produtos que visem o desenvolvimento sustentável, o bambu vem mostrando grande importância neste setor, principalmente por ser um ótimo recurso renovável que pode ser aplicado nas mais diversas áreas. No entanto, não há mudas suficientes para atender toda esta demanda. A micropropagação, que é uma ótima alternativa para a disponibilização destas mudas em larga escala, ainda não é muito eficiente, tornando-se necessário o desenvolvimento de novos protocolos. Para a otimização deste processo, é sugerido o uso de Biorreatores de Imersão Temporária (BIT), pois já foi comprovada em outras culturas sua capacidade de aumentar o rendimento da micropropagação. Entretanto, o conceito de que a cultura de tecidos deve ocorrer em meios de cultura totalmente axênicos está mudando e a presença de bactérias endofíticas neste microambiente é de grande importância, principalmente por auxiliar a planta na produção de substâncias que garantam o seu desenvolvimento durante as etapas da cultura de tecidos até a fase de aclimatação. Com isso, o objetivo deste trabalho é construir bibliotecas para bactérias endofíticas do sistema BIT do bambu, utilizando o gene 16S rRNA para identificar os microrganismos endofíticos presentes. Além disso, os microrganismos representativos deste sistema serão quantificados ao longo dos subcultivos por meio de PCR quantitativo (qPCR ou PCR em Tempo Real). Estas análises podem gerar respostas importantes quanto às interações planta x endofíticos, de forma a direcionar a otimização de protocolos de micropropagação do bambu.