Busca avançada
Ano de início
Entree

Fertilizante de liberação controlada como fonte de nitrogênio na produção de couve-flor em sistema de irrigação por gotejamento

Processo: 11/10453-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 15 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 14 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Simone da Costa Mello
Beneficiário:Simone da Costa Mello
Anfitrião: Lincoln Zotarelli
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Florida, Gainesville (UF), Estados Unidos  
Assunto(s):Adubação   Irrigação por gotejamento   Couve-flor   Fertilizantes   Ureia   Nitratos   Nitrogênio

Resumo

O N é um dos elementos que a couve-flor mais exige para a produção dos órgãos vegetativos e reprodutivos, mas em muitas situações, a aplicação de fertilizantes nitrogenados normalmente tem excedido a demanda pelas plantas e o nitrato não absorvido pela cultura é lixiviado. A redução na eficiência do aproveitamento do N não se deve somente a taxa, a frequência e tipo de fertilizante aplicado, mas ao manejo inadequado da irrigação, caracterizado pela aplicação, principalmente, de grandes volumes de água em baixa frequência. Dessa forma, práticas de manejo que aumentam a eficiência do uso da água e da aplicação de fertilizantes, melhoram também o aproveitamento dos fertilizantes nitrogenados pelas culturas, como o uso de fertilizantes nitrogenados de liberação controlada. No Brasil, entretanto, esse sistema é pouco praticado na produção de hortaliças, por falta de conhecimento técnico. Nos EUA, os fertilizantes nitrogenados de liberação controlada vêm sendo utilizados em conjunto com fertilizantes convencionais na produção de hortaliças com o objetivo de reduzir o impacto ambiental provocado pela contaminação da água do lençol freático por nitrato, principalmente, sem reduzir a produção. O objetivo desse trabalho será avaliar o uso de ureia de liberação controlada associada com o uso de ureia convencional na produtividade da couve-flor e no impacto ambiental provocado pela lixiviação do nitrogênio. Para o cultivo de couve-flor , os tratamentos serão compostos por: 1) aplicação de 20% de N na forma de ureia de liberação controlada e 80% da dose de N pela ureia convencional; 2) aplicação de 40% de N na forma de ureia de liberação controlada e 60% da dose de N pela ureia convencional; 3) aplicação de 60% de N na forma de ureia de liberação controlada e 40% da dose de N pela ureia convencional; 4) aplicação de 100% de N na forma de ureia de liberação controlada; 5) aplicação de 100% de N na forma de ureia convencional; 6) controle (0% N). A ureia de liberação controlada será aplicada no plantio e a ureia convencional será aplicada no plantio e aos 20 e 40 dias após o transplante das mudas, nas proporções de 30%, 35% e 35%, respectivamente. A dose total de N será de 225 kg/ha. O delineamento experimental será o de blocos ao acaso, com 6 tratamentos e quatro repetições. Cada parcela será composta por 40 plantas cultivadas no espaçamento de 0,8 m entre fileiras e 0,4 m entre plantas, num total de 24 parcelas. Serão avaliadas as seguintes características: lixiviação de nitrato no solo e volatilização de amônia; características químicas da solução do solo pelo uso dos fertilizantes; curva de crescimento e extração de nitrogênio pela planta de couve-flor; produtividade e qualidade da cultura. (AU)