Busca avançada
Ano de início
Entree

Da ordem civilizacional na obra de Manoel de Oliveira

Processo: 11/10815-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 14 de janeiro de 2012
Vigência (Término): 13 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Mauro Luiz Rovai
Beneficiário:Mauro Luiz Rovai
Anfitrião: Claudine Haroche
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Institut Interdisciplinaire d’Anthropologie du Contemporain (IIAC), França  
Assunto(s):Ciências sociais   Civilização   Cinema   Técnica cinematográfica

Resumo

O objetivo desta investigação é construir uma temática de fundo sociológico na obra do cineasta português Manoel de Oliveira por meio da articulação entre alguns elementos estéticos do cinema, como o uso da câmera (planos fixos, enquadramentos), a presença da música, de sons e dos diálogos, da luz etc. e determinadas cenas, recorrentes em muitos de seus filmes, que envolvem os encontros e diálogos que ocorrem durante 1. as refeições ou em situações relacionadas com a mesa ou com a sociabilidade às refeições (à mesa ou não) ou 2. os deslocamentos em diferentes meios de transporte. Pretende-se mostrar "como" tais elementos estéticos elaboram, em certo recorte da obra de Oliveira, uma perspectiva sobre a ordem civilizacional, muito particularmente, a europeia. O principal cuidado metodológico é a análise dos filmes, destacando, sempre que possível, as sequências em que há pronunciada suspensão temporal no correr da trama, como as acima mencionadas. Os filmes a serem estudados são: Non ou a vã glória de mandar (1990), A Divina Comédia (1991), O convento (1995), Viagem ao princípio do mundo (1997), Um filme falado (2003), Belle toujours (2006), Singularidades de uma rapariga loira e O estranho caso de Angélica (2010). (AU)