Busca avançada
Ano de início
Entree

Política, território, poder e a agroindustrialização Èm assentamentos dè Reforma Agrária N‚O Rio Grande do Sul

Processo: 11/02981-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Regional
Pesquisador responsável:Antonio Nivaldo Hespanhol
Beneficiário:Aline Weber Sulzbacher
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/22346-3 - Atores, território e conflitos: a análise geográfica na compreensão da relação entre espaço e poder, BE.EP.DR
Assunto(s):Políticas públicas   Assentamento rural   Desenvolvimento territorial   Reforma agrária   Desenvolvimento regional

Resumo

A agroindustrialização em assentamentos rurais tem ganhado destaque no Estado do Rio Grande do Sul principalmente a partir de 2006, quando começou a ser implementado o Programa Terra Sol (PTS) pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA). Dentre os principais motivos para essa valorização, está a concepção oficial de que é necessário intervir nos assentamentos rurais, para além de fornecer infra-estrutura básica. O Estado passa a estimular setores ligados à produção, processamento e comercialização visando contribuir para a consolidação dos assentamentos. No caso gaúcho, a execução do PTS - INCRA, o acompanhamento e debates realizados junto aos grupos gestores dos empreendimentos, nos instiga a buscar respostas as seguintes questões: Quais transformações são desencadeadas a partir do processo de agroindustrialização? Essas transformações contribuem para a consolidação dos assentamentos? Apresentamos a tese de que o processo de implantação de unidades agroindustriais não tem promovido transformações capazes de promover a integração regional, a geração de emprego e renda, com a melhoria da qualidade de vida das famílias assentadas. Os aportes metodológicos tomam por base uma abordagem relacional e múltipla do território, compreendendo-o como uma articulação entre os diferentes territórios, o que implica na disputa, tanto dos projetos financiados, das concepções acerca das estratégias para a consolidação dos assentamentos e o papel desempenhado pelo processo de agroindustrialização.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SULZBACHER, Aline Weber. Política, Território, Poder e a Agroindustrialização em assentamentos de reforma agrária no Rio Grande do Sul. 2015. 261 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências e Tecnologia..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.