Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da prática com o sistema âncora no controle postural de idosos

Processo: 11/11956-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Renato de Moraes
Beneficiário:Milena de Bem Zavanella Freitas
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Idosos   Prevenção   Comportamento motor

Resumo

A ocorrência de quedas é um dos eventos mais temidos pelos idosos e resultam de instabilidades posturais decorrentes de problemas nos sistemas sensoriais, motores e/ou de processamento central. Alguns estudos têm mostrado que o uso do sistema âncora diminui a oscilação corporal na postura em pé quase-estática e em tarefas dinâmicas. No paradigma do sistema âncora, os indivíduos seguram uma linha em cada mão com um peso anexado ao final da linha que fica em contato com o chão. Dessa forma, informação háptica quanto à orientação do corpo em relação à superfície fica disponível para o sistema de controle da postura. Essa informação seria, então, integrada a outras fontes de informação sensorial disponíveis contribuindo para a diminuição da instabilidade corporal. Pressupõe-se que o aumento da redundância das informações sensoriais é usado pelo sistema de controle postural para re-calibrar o processo de integração sensorial, fundamental para criar um quadro de referência apropriado para a manutenção da postura ereta. Assim, a questão colocada é saber se os idosos beneficiar-se-iam do uso sistemático do sistema âncora. Para tanto, torna-se indispensável observar se há algum efeito duradouro manifestado através da transferência do uso sistemático do sistema âncora para situações sem as âncoras. Dessa forma, o objetivo do presente estudo será avaliar o efeito do uso prolongado do sistema âncora (i.e., dois dias consecutivos) sobre o controle postural de idosos saudáveis. Espera-se encontrar uma diminuição na oscilação corporal após a prática com o sistema âncora. Vinte idosos serão convidados a participar desse estudo e serão divididos em dois grupos (n = 10): controle (sem âncora) e âncora. Todos os participantes ficarão na posição em pé na postura semi-Tandem (ST) durante todas as tentativas. Esse experimento será dividido em três fases: pré-prática, prática e pós-prática. Na fase de pré-prática, todos os participantes serão testados sem o sistema âncora na posição ST. Na fase de prática, os participantes realizarão dez blocos de prática na posição ST, com três tentativas por bloco com duração de 20 s. Um grupo realizará a prática com o sistema âncora em todas as tentativas de prática, enquanto que o grupo controle realizará toda a prática sem o uso do sistema âncora. O sistema âncora consiste em segurar em cada mão uma corda com uma carga de 125 gramas anexada no extremo que fica em contato com o chão. A fase de prática se estenderá por dois dias, totalizando 60 tentativas de prática no total. Ao final do segundo dia de prática, os participantes realizarão a fase de pós-prática imediata. Na fase de pós-prática imediata e atrasada, os participantes serão testados na posição ST sem o uso do sistema âncora. A fase de pós-prática imediata será realizada quinze minutos após o término da última tentativa da fase de prática. A fase de pós-prática atrasada será realizada no terceiro dia de experimento e iniciará 24 horas após o término da última tentativa da fase de prática. Em todas as tentativas, os participantes serão solicitados a permanecem sobre uma plataforma de força de forma a obter o registro do deslocamento do centro de pressão. A análise do CP incluirá o cálculo das seguintes variáveis: amplitude e velocidade média de oscilação do CP nas direções ML e AP, área da elipse ajustada do deslocamento do CP no plano transverso (formada por 90% dos pontos do deslocamento do CP) e o deslocamento total do CP. Os valores médios de cada bloco de tentativas serão usados para fins de análise estatística. Análises de variância serão realizadas para identificar se o uso do sistema âncora melhora o controle do equilíbrio durante a prática e para identificar se houve algum efeito duradouro no controle do equilíbrio em função do uso do sistema âncora.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ZAVANELLA FREITAS, MILENA DE BERN; MAUERBERG-DECASTRO, ELIANE; MORAES, RENATO. Intermittent use of an ``anchor system{''} improves postural control in healthy older adults. GAIT & POSTURE, v. 38, n. 3, p. 433-437, JUL 2013. Citações Web of Science: 6.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.