Busca avançada
Ano de início
Entree

Fatores de risco e proteção indicados no desenvolvimento de mães/filhos nascidos na adolescência

Processo: 11/12178-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Nancy Ramacciotti de Oliveira Monteiro
Beneficiário:Juliana Vasconcellos Freitas de Jesus
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Desenvolvimento humano   Gravidez na adolescência

Resumo

Este projeto relaciona-se com um projeto maior intitulado "Transcorrer da gravidez na adolescência: etapa de estudo longitudinal quando filhos chegam à adolescência", propondo-se como recorte temático desse trabalho longitudinal que investiga percursos advindos da gravidez/maternidade ocorrida na adolescência com um grupo de oito díades mães/filhos primogênitos nascidos na adolescência. A temática da gravidez na adolescência tem sido tratada em sua dimensão de heterogeneidade, especialmente considerando contextos socioambientais em que o fenômeno ocorre. Fatores de risco e de proteção interagem no desenvolvimento da adolescente grávida e mãe, e de seu filho, a partir de diferentes condições pessoais, familiares, sociais, e culturais. O objetivo do presente projeto é estudar fatores de risco e de proteção indicados no desenvolvimento das oito díades que vêm sendo seguidas longitudinalmente, com uso de vértices da teoria ecológica do desenvolvimento (Bronfenbrenner, 2001). Partindo de uma pesquisa (L0) realizada no tempo da gravidez e dos filhos menores de cinco meses (Oliveira, 1999), foram realizados dois trabalhos de segmento longitudinal: o primeiro (L1), quando os filhos tinham três anos e meio (Oliveira-Monteiro, 2008), e o segundo (L2), quando essas crianças estavam com aproximadamente 10 anos (Oliveira-Monteiro, 2010). Esses três trabalhos receberam subsídios da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Na atual proposta de continuidade da pesquisa de sequência longitudinal (L3), os filhos primogênitos nascidos em 1997, durante a adolescência das mães, terão aproximadamente 14 anos. Para levantamento de fatores de risco e de proteção em distintas condições pessoais e ambientais, serão realizadas observações nas moradias e entrevistas de discurso livre autobiográfico (Rodrigues, 1978). Dados de competência e de problemas psicológicos das mães e dos filhos serão levantados com uso do ASR (Adult Self-Report), do CBCL (Child Behavior Check List) e do YSR (Youth Self-Report), instrumentos da Bateria ASEBA. As análises dos resultados terão padrões qualitativos (para dados das entrevistas e das observações nas moradias) e quantitativos (com uso do software da Bateria ASEBA, para levantamento de indicadores de competência e de problemas psicológicos). Serão realizadas análises comparativas dos dados obtidos em L3 com os dados precedentes da sequência longitudinal (L0, L1 e L2).