Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa e desenvolvimento em produção de álcool e mudanças climáticas globais

Processo: 11/12583-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo: CNPq - Pronex
Pesquisador responsável:André Tosi Furtado
Beneficiário:Silvia Angélica Domingues de Carvalho
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/58160-5 - Geração de cenários de produção de álcool como apoio para a formulação de políticas públicas aplicadas à adaptação do setor sucroalcooleiro nacional às mudanças climáticas, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Etanol   Álcool   Mudança climática   Inovações tecnológicas   Prospecção tecnológica

Resumo

O dinamismo do sistema setorial de inovação constituído em torno da agroindústria do açúcar e álcool será decisivo para garantir as metas de expansão da produção de etanol dentro de um contexto de adaptação às mudanças climáticas. Entre os grandes desafios colocados para esse sistema de inovação está a questão do deslocamento da cultura da cana para as regiões Centro e Norte do País. A adaptação da agricultura às novas condições climáticas será vital para que o Brasil possa manter sua posição atual de grande produtor e exportador de produtos agrícolas e, no caso específico do etanol, atender às demandas projetadas para o futuro. Políticas deverão ser empreendidas desde logo para garantir os resultados almejados em termos de produtividade. Os custos dessas ações terão que ser cotejados com os possíveis benefícios advindos dessas políticas. Segundo o IPCC, estimativas consistentes de custos e benefícios de medidas adaptativas ainda são pouco conhecidas e são fundamentais neste Projeto. Entre as medidas adaptativas contempladas cita-se: i) Adequação das datas de plantio e das variedades vegetais; ii) Realocação espacial das culturas; iii) Melhora do manejo agrícola; e iv) Prevenção da erosão por meio da silvicultura. O objetivo principal, nesse caso, é avaliar como a tecnologia e a inovação podem contribuir para a adaptação da agricultura brasileira ao novo contexto climático que se afigura no atual século. Os objetivos associados são os seguintes: i) Estimar quais os possíveis custos e benefícios da mudança tecnológica para reduzir os impactos negativos dos cenários do IPCC na produção agrícola brasileira de culturas selecionadas; ii) Elaborar políticas de ciência, tecnologia e inovação que sustentarão essas mudanças tecnológicas. O Projeto deve contribuir para o maior conhecimento de como a variável tecnológica pode influir na definição dos impactos produtivos e socioeconômicos das mudanças climáticas no desempenho da agricultura brasileira. A tecnologia pode piorar ou melhorar o impacto das mudanças climáticas sobre a sociedade e a economia. Esses conhecimentos serão úteis para a construção de cenários para a agricultura. (AU)