Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação da via NMDA-NO do córtex pré-frontal medial ventral na modulação das consequências comportamentais do estresse de nado forçado: mecanismos intracelulares

Processo: 11/13899-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Sâmia Regiane Lourenço Joca
Beneficiário:Vitor Silva Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/00916-5 - Envolvimento de via BDNF-TrKB-mTOR no efeito tipo-antidepressivo induzido por inibidores da nos, BE.EP.DR
Assunto(s):Glutamatos   Óxido nítrico   Depressão   Estresse psicológico   Teste de nado forçado

Resumo

O glutamato através da ativação dos seus receptores do tipo NMDA é capaz de aumentar a síntese de óxido nítrico (NO). Nos últimos anos tem sido demonstrado o envolvimento dessa via NMDA-NO na neurobiologia da depressão. O uso de antagonistas dos receptores glutamatérgicos do tipo NMDA (por exemplo, ketamina) ou de inibidores da síntese de óxido nítrico (por exemplo, 7-NI) produzem efeitos do tipo antidepressivo em animais e reforçam o potencial dos sistemas glutamatérgico e nitrérgico como alvos terapêuticos para o tratamento da depressão. Trabalhos recentes mostram a participação de vias intracelulares envolvidas no controle de mecanismos de plasticidade neural, com destaque para a via BDNF-TrkB-mTOR, nos efeitos antidepressivos produzidos por antagonistas NMDA. Já foi demonstrado que os efeitos antidepressivos da ketamina são associados ao aumento da síntese de BNDF e que a administração de inibidor da mTOR no córtex pré-frontal medial (CPFMv) impede os efeitos antidepressivos da ketamina. O bloqueio farmacológico do CPFMv ou a administração de antagonista NMDA nessa estrutura também produzem efeitos do tipo antidepressivo em animais. Porém, não se sabe se os efeitos antidepressivos mediados pelo CPFMv dependem da interação da via NMDA-NO com a via BDNF-TrkB-mTOR. Dessa forma, este projeto pretende avaliar a participação da neurotransmissão glutamatérgica, e das vias intracelulares por ela ativadas, como a produção de NO, bem como a participação da via BDNF-TrkB-mTOR, no CPFMv-PL, na modulação de respostas comportamentais de animais submetidos ao teste do nado forçado. (AU)