Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos envolvidos no aumento do risco cardiovascular em portadores de lesão da medula espinhal

Processo: 11/17501-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Wilson Nadruz Junior
Beneficiário:Layde Rosane Paim
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/16252-0 - Mecanismos envolvidos no aumento do risco cardiovascular em portadores de lesão da medula espinhal, AP.R
Assunto(s):Cardiologia   Aterosclerose

Resumo

Evidências clínicas e epidemiológicas têm demonstrado que indivíduos portadores delesão da medula espinhal (LM) apresentam maior prevalência de doençascardiovasculares em comparação com a população geral. Em concordância com estesdados, nosso grupo demonstrou recentemente que sujeitos com LM crônica apresentammaior espessura íntima-média (EIM) carotídea e pior função diastólica do ventrículoesquerdo quando comparados com indivíduos saudáveis. Estes achados foramindependentes de fatores de risco tradicionais, como idade, hipertensão arterial, índicede massa corpórea, alterações metabólicas, tabagismo ou níveis plasmáticos de fatoresinflamatórios. Por outro lado, dados inéditos de nossa instituição demonstram que aEIM carotídea de indivíduos normotensos com LM apresenta forte correlação com apressão arterial diastólica aferida pela Medida Ambulatorial da Pressão Arterial(MAPA), sugerindo que as células destes indivíduos podem ser mais sensíveis aoestímulo hemodinâmico/mecânico, mesmo em faixas de pressão arterial consideradasnormais. Tais evidências apontam para a LM em humanos como um modelo comcaracterísticas únicas, cujo estudo pode expandir a compreensão da fisiopatologia dadoença aterosclerótica e da disfunção diastólica. O objetivo deste estudo será investigarpotenciais mecanismos envolvidos no aumento do risco cardiovascular em indivíduosportadores de LM. Neste contexto, avaliaremos a participação do sistema reninaangiotensina-aldosterona, do sistema simpático, das metaloproteinases e de estímuloshemodinâmicos (mecânicos) no desenvolvimento de aterosclerose e disfunção diastólicaassociadas à LM.