Busca avançada
Ano de início
Entree

A "psicologia fenomenológica" em Husserl no contexto da história da psicologia.

Processo: 11/12332-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Fundamentos e Medidas da Psicologia
Pesquisador responsável:Mário Ariel González Porta
Beneficiário:Sávio Passafaro Peres
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):História da psicologia   Psicologia fenomenológica

Resumo

A partir da fundação do laboratório de psicologia experimental, em 1879, por Wilhelm Wundt (1832-1920), a nova psicologia científica, ou seja, a psicologia que tomava de empréstimo, em alguma medida, o método das ciências naturais, veria uma rápida expansão. Um dos aspectos mais relevantes desta expansão é que ela ocorreria, nas primeiras décadas após seu nascimento, dentro das faculdades de filosofia alemãs, suscitando uma série de problemas teóricos e institucionais cujas respostas gerariam controvérsias envolvendo não só psicólogos, mas também muitos dos mais respeitados filósofos de então. Qual o objeto e os métodos da psicologia? Poderia a psicologia fornecer novas respostas aos antigos problemas filosóficos? Qual sua relação com a teoria do conhecimento e com a lógica? Husserl (1859-1938) participou ativamente do debate, desempenhando papel de grande relevo, sobretudo a partir da publicação de Investigações Lógicas em 1900/1901, que o fez célebre pela sua crítica ao psicologismo. Todavia, tal obra, longe de pôr um ponto final tanto no problema do psicologismo e suas variações quanto no problema da coordenação entre psicologia e filosofia, marca, isso sim, o início de uma longa reflexão do autor sobre estes temas, que serão reformulados e aprofundados em meio a várias polêmicas sejam com psicólogos, sejam com filósofos. De especial interesse é o período de 1925 a 1930, em que se observa em Husserl a maturação da concepção de uma psicologia fenomenológica, a qual era apenas referida em obras anteriores, sem grandes aprofundamentos. Nosso objetivo consiste em evidenciar e detalhar as concepções de psicologia fenomenológica, tal como desenvolvida por Husserl no período de produção de 1925 a 1930, situando-as no contexto da história da psicologia, ou seja, posicionando-as diante das principais controvérsias envolvendo os problemas relativos aos métodos e o objeto da psicologia.