Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da terapia fotodinâmica, mediada pela curcumina e luz LED, sobre os fatores de virulência e susceptibilidade a antifúngicos de diferentes Espécies de Candida

Processo: 11/14120-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 31 de maio de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Vanderlei Salvador Bagnato
Beneficiário:Lívia Nordi Dovigo
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14270-8 - Centro de Ciências Ópticas e Fotônica, AP.CEPID
Assunto(s):Fatores de virulência   Candida   Biofotônica   Terapia fotodinâmica   Curcumina

Resumo

Tendo em vista o potencial antifúngico recentemente apresentado pela curcumina em associação com luz e a importância de se investigar os efeitos deste promissor fotossensibilizador sobre espécies de Candida, o presente projeto pretende realizar dois estudos, os quais avaliarão o efeito da Terapia Fotodinâmica (PDT), mediada pela curcumina, sobre a expressão de fatores de virulência de espécies de Candida, e a influencia do tratamento fotodinâmico na susceptibilidade de Candida a antifúngicos convencionais. No Estudo I serão utilizadas cepas de referência das espécies C. albicans, C. glabrata, C. tropicalis e C. krusei. Suspensões celulares padronizadas de cada cepa serão expostas a concentrações de curcumina e doses de luz subletais, de forma a permitir a sobrevivência dos micro-organismos após a PDT. Em seguida, as células fúngicas serão submetidas a procedimentos que avaliarão a expressão dos fatores de virulência: capacidade de adesão às células epiteliais, capacidade de adesão e formação de biofilme em superfície abiótica, capacidade de síntese de enzimas degradativas específicas (protease e fosfolipase) e formação de formas filamentares de crescimento. O grupo controle consistirá de suspensões que não foram expostas nem a curcumina nem a luz. No Estudo II serão utilizadas as mesmas cepas de referência descritas no Estudo I, mas também serão incluídas cepas de referência com resistência a fluconazol das espécies C. albicans, C. glabrata e C. krusei, e cepas com resistência a anfotericina B das espécies C. albicans e C. tropicalis. Inicialmente, suspensões fúngicas padronizadas serão obtidas e, em seguida, expostas a PDT com a utilização de concentração e dose de luz subletal. Em seguida, alíquotas das suspensões serão utilizadas para determinar a concentração inibitória mínima (MIC), em ¼g/mL, dos antifúngicos fluconazol e anfotericina B para cada cepa de Candida. O grupo controle consistirá de suspensões que não foram expostas nem a curcumina nem a luz. A viabilidade das amostras fúngicas será avaliada por meio de contagem de colônias viáveis e citometria de fluxo com o marcador fluorescente iodeto de propídeo (PI). Na segunda etapa do Estudo II, serão obtidos biofilmes in vitro das mesmas cepas já descritas. Os biofilmes serão utilizados para avaliar um possível efeito sinérgico entre a PDT e os antifúngicos fluconazol e anfotericina B. Os biofilmes serão avaliados por meio da analise da atividade metabólica (XTT), microscopia confocal (coloração Live/Dead), e composição da matriz extracelular (substancias poliméricas extracelulares).