Busca avançada
Ano de início
Entree

Organização do conhecimento no contexto das fazendas históricas do Estado de São Paulo: indicações gerais para construção de linguagens de representação da informação

Processo: 11/17554-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2011
Vigência (Término): 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Ciência da Informação - Biblioteconomia
Pesquisador responsável:Luciana de Souza Gracioso
Beneficiário:Mayara Cristina Bernardino
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Recuperação da informação   Organização do conhecimento   História do Brasil

Resumo

Os espaços das fazendas históricas brasileiras se constituem como grande campo de pesquisa no contexto patrimonial, dentre outros. Neste ambiente, é que se tem o objetivo principal de delimitar encaminhamentos metodológicos para construção de uma linguagem de representação do patrimônio material e imaterial das fazendas históricas de café da região do interior do Estado de São Paulo, com o propósito de servir como conteúdo de apoio ao cadastro de itens no sistema Memória Virtual Rural (MVR) a partir do Padrão de Descrição da Informação (PDI) Tanto o MVR como o PDI estão sendo desenvolvidos no âmbito do projeto Fapesp em andamento, coordenado pelo Dr. Marcos Tognon- UNICAMP. Os conceitos utilizados como ponto de partida para a construção da linguagem serão os sugeridos por especialistas (pesquisadores participantes do projeto geral), que servirão como garantia para delimitação de categorizações. A obra de Corti (1992) será analisada como sendo um dos poucos referenciais relacionados ao tema de representação temática de bens patriminoniais. Além dela serão também verificadas asnormas internacionais de Organização e Recuperação da informação em Ciência da informação, especialmente a ANSI/NISO Z39.19-2005, no item relacionado a construção de taxonomias. Cabe a ressalva de que não se objetiva desenvolver um instrumento de linguagem finalizado e sim delimitar encaminhamentos possíveis (ou não) para o domínio das fazendas, apresentando estruturas iniciais que possam servir a uma construção mais complexa e completa de um vocabulário representativo para este ambiente. Metodologicamente procurar-se-á desenvolverpesquisa bibliográfica e documental; pesquisa participativa e pesquisa-ação (THIOLLENT, 2008), pesquisa qualitativa com a elaboração de mapas conceituais pelos pesquisadores envolvidos no projeto (LIMA, 2004). A análise de conteúdo será praticada em diferentes estágios da pesquisa. Como resultado, almeja-se sugerir encaminhamentos possíveis para delimitação de uma linguagem representativa relacionada ao patrimônio material e imaterial das fazendas de café do estado de São Paulo que sirva de apoio para as atividades de registro deste patrimônio em campo específico do PDI previsto no MVR.