Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação farmacogenética em pacientes tratados com fármacos antitabagismo

Processo: 11/15332-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Paulo Caleb Júnior de Lima Santos
Beneficiário:Paulo Roberto Xavier Tomaz
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Farmacogenética   Tabagismo   Vareniclina   Bupropiona   Nicotina   Hábito de fumar   Cardiologia

Resumo

O tabagismo é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares e estas continuam sendo as principais causas de morte no mundo. A aplicação farmacológica antitabagismo é uma das bases do tratamento do fumante que pretende parar de fumar e, nas últimas décadas, os fármacos antitabagismo foram um dos grandes responsáveis pelas reduções nas prevalências de fumantes. Alguns testes farmacogenéticos já se encontram disponíveis aos profissionais de saúde, e cada vez mais, as agências regulamentadoras observam os avanços tecnológicos e o entendimento da relação fármaco-genômica. Os objetivos principais para os pacientes usuários de fármacos antitabagismo são associar o efeito dos polimorfismos com a eficiência terapêutica, ou com episódios de efeitos adversos. As análises dos genótipos serão realizadas por amplificação do DNA genômico através da reação em cadeia da polimerase (PCR) seguida por análise da curva de melting (HRM). Os resultados esperados poderão evidenciar associações entre os marcadores estudados e condições de terapêutica efetiva ou de efeito adverso para os diversos pacientes. Estas informações poderão ser úteis na elaboração de programas preventivos e terapêuticos de medicina personalizada para usuários de fármacos antitabagismo em nosso serviço público.