Busca avançada
Ano de início
Entree

Transmissão materno-fetal do HIV-1: efeito da sinalização via TLR7/8 na ativação de células dendríticas e no desenvolvimento da resposta t de mães infectadas por HIV-1 e de recém-natos expostos e não infectados pelo vírus

Processo: 11/19123-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Maria Notomi Sato
Beneficiário:Juliana Martins Maestro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/55962-3 - Transmissão materno-fetal do vírus HIV1: efeito da sinalização via TLR7/8 na ativação de células dendríticas e no desenvolvimento da resposta T de mães infectadas por HIV-1 e de recém natos expostos e não infectados pelo vírus, AP.R
Assunto(s):Placenta   Imunidade inata   Recém-nascido   Imunorregulação   Células dendríticas   HIV

Resumo

A transmissão vertical do vírus da imunodeficiência adquirida (HIV) pode ocorrer durante a gestação, parto ou amamentação e causar a infecção de 20 a 45% dos infantes na ausência de tratamento anti-retroviral. A terapia é altamente eficiente para reduzir a carga viral das gestantes e conseqüentemente a transmissão vertical do vírus, como tem sido observado em nosso país desde 2000 (Ministério da Saúde, DST-AIDS). Entretanto, o fato de que mais do que 65% dos infantes de mães infectadas que são expostos ao vírus e não se infectam na ausência de tratamento salienta a necessidade de estudo dos fatores relacionados ao hospedeiro, neste binômio mãe-filho. A ocorrência da exposição precoce ao vírus, onde o sistema imune fetal pode encontrar-se em desenvolvimento e a capacidade de resposta imune materna ao HIV são aspectos que podem ser determinantes no estabelecimento de imunidade protetora tanto no feto quanto no recém-nato. Vários aspectos imunológicos relacionados à interação mãe-infante na transmissão vertical do HIV e no impacto da exposição precoce ao vírus, mesmo sob tratamento anti-retroviral, necessitam de maiores investigações. Uma das primeiras linhas de defesa do organismo contra infecções virais é mediada por componentes do sistema imune inato, o que enfatiza a importância de estudar os aspectos iniciais da resposta imune, como a ativação das células dendríticas através de receptores Toll-like (TLR) relacionados à resposta anti-viral e sua influência no desenvolvimento da resposta adaptativa, em face ao déficit imunológico encontrado no período neonatal.A proposta deste projeto é avaliar o potencial de resposta aos agonistas de TLR 7 e/ou TLR8 e o seu efeito na resposta celular de mães infectadas pelo HIV e seu neonato (cordão umbilical) não infectado. Para tal, serão utilizados agonistas sintéticos como o imiquimode para ativar TLR 7, a fita simples de RNA viral (ssRNA40/LyoVec) para o TLR 8 e o composto C848 ligante das vias TLR7/8 para analisar a produção de interferon tipo I (IFN-a) e TNF-a , a freqüência de células produtoras de IL-2 e IFN-g aos peptídeos de HIV-1, ativação das DCs plasmocitóides, mielóides e monócitos de neonatos através da expressão de moléculas extra e intracelulares e sinalização intracelular de p38 MAP quinases e expressão de mRNA IRF 7. É proposta também avaliar nos neonatos o grau de ativação de células T CD4+ e CD8+ pela expressão de marcadores e de IFN-g intracelular. Em conjunto, estas avaliações poderão fornecer subsídios para estabelecer estratégias para novas formulações vacinais anti-HIV-1.