Busca avançada
Ano de início
Entree

Segurança dos pacientes e qualidade da assistência à saúde materna dados da Inquérito Nacional Nascer no Brasil

Processo: 11/18534-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Carmen Simone Grilo Diniz
Beneficiário:Carmen Simone Grilo Diniz
Anfitrião: Jane Sandall
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : King's College London, Inglaterra  
Assunto(s):Saúde da mulher   Saúde materno-infantil   Saúde reprodutiva   Gênero e saúde   Epidemiologia

Resumo

Nas últimas duas décadas o Brasil conseguiu grandes avanços na saúde materna e infantil, incluindo alta cobertura de consultas pré-natais e partos feitos em instituições de saúde por profissionais treinados, além de importante melhora dos indicadores sociais maternos (escolaridade, renda, fecundidade). Apesar disso, não se observa queda consistente na mortalidade materna, mas sim um aumento dos partos pré-termo. Tais desfechos têm sido associados, entre outras causas, ao uso inapropriado de tecnologia. Os objetivos deste projeto são avaliar a qualidade da assistência e a segurança do uso de tecnologia na assistência perinatal nos dados do Inquérito Nacional Nascer no Brasil. Serão avaliados os desfechos adversos maternos e neonatais associados ao uso de episiotomia e fórceps, de padrões de indução e aceleração de parto, a presença de acompanhantes, e o manejo da pré-eclâmpsia, nos setores público e privado em São Paulo. Metodologia: o Inquérito Nacional Nascer no Brasil é um estudo de âmbito nacional, de base hospitalar, com entrevistas de puérperas face a face no pós-parto imediato e por telefone 45 a 60 dias após o parto, além de extração de dados do prontuário hospitalar de instituições de saúde que registraram 500 partos/ano ou mais, em 2007. O desenho da amostra é probabilístico, em dois estágios, o primeiro corresponderá aos estabelecimentos de saúde e o segundo às puérperas e seus conceptos. Nas cinco macrorregiões foram selecionados estabelecimentos segundo os critérios: Capital/Interior, Público/Privado/Misto, com/sem UTI neonatal. Todos os Estados da Federação participarão da amostra, perfazendo um total de 23.520 pares de puérperas e conceptos, sendo 4.500 deles no Estado de São Paulo. Motivações e relevância: a segurança e a qualidade do cuidado são áreas de crescente importância na saúde materna e neonatal, sobretudo frente ao paradoxo da não melhoria dos indicadores apesar da universalização do acesso a serviços. Os centros de destino deste estágio pós-doutoral (Division of Women's Health e Patient Safety and Quality of Care Research Center) são dois dos principais institutos de pesquisa no tema, e a colaboradora naquele centro é uma das principais autoras no campo. Pretende-se permanecer por um ano (2012) para analisar conjuntamente os desfechos e participar de cursos, que posteriormente serão adaptados e oferecidos na USP. Forma de análise de resultados: Serão estimadas as prevalências e os respectivos intervalos de confiança para os desfechos relacionados à segurança deste estudo, levando-se em consideração a estratégia de amostra utilizada. A associação entre variáveis demográficas, socioeconômicas da puérpera, frequência do uso das intervenções cirúrgicas e medicamentosas, e complicações obstétricas e neonatais, serão investigadas em análises bivariadas, estratificadas e em modelos multivariados. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HELOISA DE OLIVEIRA SALGADO; DENISE YOSHIE NIY; CARMEN SIMONE GRILO DINIZ. Groggy and with tied hands: the first contact with the newborn according to women that had an unwanted c-section. Revista brasileira de crescimento e desenvolvimento humano, v. 23, n. 2, p. 190-197, 2013.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.