Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade e estrutura genética em Casearia sylvestris por análise da genômica populacional

Processo: 11/06756-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 31 de março de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética
Pesquisador responsável:Maria Imaculada Zucchi
Beneficiário:Marcos Vinícius Bohrer Monteiro Siqueira
Instituição-sede: Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Genética populacional   Diversidade genética

Resumo

O crescente interesse das indústrias farmacêuticas por novas substâncias e produtos naturais vem intensificando as pesquisas científicas com plantas medicinais, principalmente com aquelas já utilizadas pela medicina tradicional. No entanto, a coleta extrativista freqüentemente resulta em níveis variáveis de impacto ambiental. O reflorestamento direcionado a partir do enriquecimento genético, algo ainda pouco praticado e difundido no Brasil, pode garantir um ganho na biodiversidade em áreas degradadas e reverter desta forma, variados níveis de erosão genética. Neste contexto, Casearia sylvestris, pode ser eleita como uma espécie de interesse para reflorestamento devido as suas múltiplas aptidões. Popularmente conhecida por guaçatonga, é muito utilizada como antiinflamatório, analgésico e cicatrizante em várias regiões do Brasil, bem como em países vizinhos. Apesar da sua importância fitoterápica reconhecida, o conhecimento sobre sua variabilidade genética e como ela está estruturada no espaço é muito incipiente. Neste sentido, a investigação da genômica populacional, de plantas nativas e cultivadas de C. sylvestris irá gerar informações de grande valia para possíveis planos de manejo e conservação in situ, bem para o seu cultivo, visando à exploração sustentável das substâncias de interesse medicinal. O enriquecimento florestal aqui proposto é uma nova abordagem que visa genotipar novos alelos para compor as áreas de restauração com maior diversidade possível. As análises de diversidade genética e de estrutura de populações serão geradas pela técnica do polimorfismo de tamanho de fragmentos amplificados (AFLP) e cDNA-AFLP. A abordagem de genômica populacional será feita utilizando para isto marcadores expressos e não expressos. Desta forma será possível gerar parâmetros populacionais que subsidiaram o manejo e a conservação desta importante espécie medicinal.