Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de pentraxina 3 (PTX3) em membranas corioamnióticas de gestações pré-termo complicadas por trabalho de parto prematuro ou rotura prematura de membranas pré-termo

Processo: 11/17140-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2011
Vigência (Término): 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Márcia Guimarães da Silva
Beneficiário:Amanda Manoel Della Coletta
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Expressão gênica

Resumo

Introdução: Pentraxina 3 (PTX3) é um componente essencial da resposta imune inata e age como receptores de reconhecimento de padrões (PPRs) reconhecendo produtos microbianos, opsonizando fungos, bactérias Gram positivas e negativas, além de apresentar a capacidade de ativar o sistema complemento. Poucos estudos na literatura mundial têm investigado a expressão de PTX3 nas complicações gestacionais associadas à invasão microbiana da cavidade amniótica e resultados conflitantes têm sido descritos. Objetivo: O objetivo do presente estudo é avaliar a expressão gênica e protéica de PTX3 em membranas corioamnióticas de gestações complicadas por rotura prematura de membranas pré-termo (RPM-PT) ou trabalho de parto pré-termo (TPP), na presença de corioamnionite histológica. Pacientes e Métodos: Será realizado estudo transversal que incluirá 30 gestantes em TPP, sendo 15 na ausência e 15 na presença de corioamnionite histológica e 30 gestantes com RPM-PT, sendo 15 na ausência e 15 na presença de corioamnionite histológica. Todos esses fragmentos de membranas corioamnióticas estão devidamente armazenados no Laboratório de Imunopatologia da Relação Materno Fetal, do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina de Botucatu, UNESP. Os diagnósticos histológicos de corioamnionite foram confirmados por reavaliação das lâminas arquivadas no laminário do Departamento de Patologia da FMB, UNESP. Após descongelamento dos fragmentos armazenados, 1cm2 das membranas serão submetidos à extração de RNA total. Após a extração do RNA, as amostras com concentração entre 0,02 e 0,2mg/ mL de RNA serão submetidas à obtenção de cDNA para posterior utilização na quantificação da expressão gênica de PTX3 pela técnica da PCR em tempo real empregando-se o Sistema TaqMan® Gene Expression Assays. Um outro fragmento das membranas corioamnióticas, adjacente ao utilizado para expressão gênica, será processado para análise protéica que será realizada pela técnica de Western Blotting. A análise estatística bem como a escolha dos testes de comparação da variável expressão de PTX3 nos grupos constituídos serão executados respeitando os pressupostos determinados pelos resultados, características e comportamento das variáveis de estudo. Será empregado o software SigmaStat 9.0 (Jandel Corporation) e o nível de significância adotado para os testes empregados será de 5%.