Busca avançada
Ano de início
Entree

Profeta e luz: categorias intercambiáveis para consolidar a identidade de Jesus na literatura joanina

Processo: 11/50685-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Teologia - História da Teologia
Pesquisador responsável:Paulo Roberto Garcia
Beneficiário:Maria Aparecida de Andrade Almeida
Instituição-sede: Faculdade de Humanidades e Direito. Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Instituto Metodista de Ensino Superior (IMS). São Bernardo do Campo , SP, Brasil
Assunto(s):Luz   Judeus

Resumo

Na Literatura Joanina Jesus é apresentado com duas categorias: "Profeta" (Jô 1,41; 4,19. 25-29; 6,14; 7,40. 52; 9.17) e "Luz" (Jô 8,12; 9,5; 12,46-50). Esse projeto assume como ponto de partida, o pressuposto que o evangelho de João foi literariamente composto em etapas redacionais: Tradições Básicas (TB); Primeira Etapa de redação (E1); Segunda Etapa de Redação, que é denominada Evangelho Transformado e coincide com o evangelho atual (E2) e o Evangelho glosado (E3) no qual inclui as epístolas. A categoria "Profeta" atribuído a Jesus é encontrada na Tradição Básica (TB) do Evangelho e é assumido também pelo Primeiro Evangelho (E1). Nessas duas etapas traditivas essa categoria não se diferencia do título de Messias para os grupos joaninos. Já a categoria "Luz" atribuída a Jesus não é encontrada na Tradição Básica e nem no Evangelho E1, somente aparece na camada traditiva do Evangelho Transformado (E2). A categoria "Luz" soma-se a propaganda missionária do evangelho que é apresentado, principalmente, a partir do conjunto de Sinais que Jesus realiza em que, o interesse não é apenas o de codificar os acontecimentos experienciados pela comunidade, mas também consolidar uma identidade de Jesus. A categoria "Luz" presente no imaginário da comunidade torna-se assim, relevante nesse processo. A perícope da Narrativa da Cura do Cego de Nascença (Jô 9,1-41) é a única da LJ em que as duas categorias "profeta" e "luz" aparecem juntas. Essa narrativa mostra um grande conflito entre os fariseus e Jesus a partir da cura do cego de nascença. O debate em torno da afirmação do ex-cego de que Jesus é um Profeta e da declaração de Jesus que se auto-revela como Luz constroem um marco identitário. Na LJ os conflitos são pedagógicos para construção de identidade da comunidade. Nessa perícope percebe-se que as categorias "profeta" e "luz" são intercambiáveis e assumem papéis de categorias descritivas de Jesus. Essa intercabilidade marcando um recorte de reconstrução da identidade da comunidade joanina é o objeto de nossa pesquisa. (AU)