Busca avançada
Ano de início
Entree

Morfologia funcional e dinâmica do aparelho genital em reprodutores machos de cupins com ênfase nas vesículas seminais

Processo: 11/10590-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Ana Maria Costa-Leonardo
Beneficiário:Lara Teixeira Laranjo
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Coptotermes gestroi   Isoptera

Resumo

Em geral, as colônia de Isoptera são estabelecidas por um par de reprodutores alados, o rei e a rainha, os quais são o casal fundador do ninho. Ninfas são indivíduos que fazem parte da linhagem reprodutiva e o seu estágio adulto é o imago ou alado que se dispersa para encontrar seu par e estabelecer uma nova colônia. Adicionalmente, aos reprodutores primários, podem existir na colônia, reprodutores neotênicos que são indivíduos com características juvenis que substituem os reprodutores primários quando estes morrem ou são eliminados. Cryptotermes brevis é um cupim praga cosmopolita que pertence à família Kalotermitidae, considerada mais basal em termos evolutivos. Coptotermes gestroi também é um cupim praga, exótico no Brasil e que pertence à família Rhinotermitidae. Já Armitermes euamignathus é um cupim nativo da região Neotropical, construtor de ninhos em montículos, caracterísitico de regiões de Cerrado e pertencente à família Termitidae. O aparelho reprodutor dos machos de cupins é considerado como constituído por dois testículos, dois dutos deferentes, duas vesículas seminais e um duto ejaculatório. Modificações sofridas pelo rei desde a revoada até a maturidade são escassas e praticamente restritas a cupins africanos. Os cupins da família Termitidae parecem não possuir estruturas comparáveis às vesículas seminais descritas nos representantes de outras famílias, contudo, as porções basais dos vasos deferentes parecem estar mais dilatadas. Desse modo, o objetivo geral deste projeto é efetuar um estudo comparativo da morfologia dos órgãos genitais dos reprodutores machos de Cryptotermes brevis (Kalotermitidae), Coptotermes gestroi (Rhinotermitidae) e Armitermes euamignathus (Termitidae), visando entender a organização deste sistema nestas espécies de cupins, representantes de três diferentes famílias.

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LARANJO, LARA T.; HAIFIG, IVES; COSTA-LEONARDO, ANA MARIA. A Glycoproteinaceous Secretion in the Seminal Vesicles of the Termite Coptotermes gestroi (Isoptera: Rhinotermitidae). INSECTS, v. 10, n. 12 DEC 2019. Citações Web of Science: 0.
LARANJO, LARA TEIXEIRA; HAIFIG, IVES; COSTA-LEONARDO, ANA MARIA. Morphology of the male reproductive system during post-embryonic development of the termite Silvestritermes euamignathus (Isoptera: Termitidae). ZOOLOGISCHER ANZEIGER, v. 272, p. 20-28, JAN 2018. Citações Web of Science: 1.
LARANJO, LARA TEIXEIRA; COSTA-LEONARDO, ANA MARIA. First record of intersex in neotenic reproductives of the termite Cryptotermes brevis (Isoptera: Kalotermitidae). ENTOMOLOGICAL SCIENCE, v. 20, n. 1, p. 142-149, JAN-DEC 2017. Citações Web of Science: 1.
COSTA-LEONARDO, ANA MARIA; JANEI, VANELIZE; LARANJO, LARA TEIXEIRA; HAIFIG, IVES. Location, morphology and function of nephrocytes in termites. ARTHROPOD STRUCTURE & DEVELOPMENT, v. 44, n. 4, p. 346-354, JUL 2015. Citações Web of Science: 1.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LARANJO, Lara Teixeira. Morfologia e desenvolvimento do sistema reprodutor em três espécies de Isoptera. 2015. 155 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Rio Claro)..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.